Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/10625
Título: A criação poética nos poemas de Manoel de Barros
Título(s) alternativo(s): Poetic creation in Manoel de Barros’ poems
Autor(es): Fellini, Alexandre
Orientador(es): Zago, Leandro
Palavras-chave: Poética
Poesia brasileira
Barros, Manoel de, 1916-2014
Poesia lírica
Poetics
Brazilian poetry
Lyric poetry
Data do documento: 30-Nov-2017
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Pato Branco
Referência: FELLINI, Alexandre. A criação poética nos poemas de Manoel de Barros. 2017. 55 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2017.
Resumo: A partir do estilo contemporâneo do poeta Manoel de Barros é perceptível a desconstrução dos conceitos linguísticos impostos às palavras e, que por intermédio de um eu poético com características infantis, o poeta atribui valor ao singelo do cotidiano. Dessa forma, entender a poética do poeta é refletir sobre o homem contemporâneo, sobre o belo das insignificâncias da vida e das coisas, assim como, aprender por intermédio do recurso metapoético qual é o processo da construção poética. Por isso, com base em sete poemas encontrados nos livros Poemas Rupestres (2006), O Livro das Ignorãças (2008) e Meu Quintal é Maior que o Mundo (2015) este trabalho pretende explicar como a poesia se torna uma mistura de linguagem com outros elementos iconográficos, já que percebemos a imagem como o principal elemento fundador do poema, juntamente com a linguagem e as figuras de linguagem. Além disso, existe também o desejo de refletir sobre a importância do eu lírico. Desse modo, destacam-se como principais teóricos Alfredo Bosi (1977), Massaud Moisés (1997), Roman Jakobson (2004, 2010), Neusa Sorrenti (2007), Décio Pignatari (1989), Fernando Paixão (1987), entre outros. Como resultado, percebemos que a imagem criada por meio do poema se torna mais abrangente que o próprio poema. Também, avaliamos que o poema é uma tentativa de contemplar a imagem que é produzida mediante palavras e, por consequência, por meio do poema.
Abstract: Manoel de Barros' contemporary style demonstrates the deconstruction of linguistic concepts imposed in the words and, that through a poetic with children's characteristics, the poet attributes value to the simple of daily life. Therefore, to understand the poet's poetry is to think about the contemporary man and about the beauty of the insignificance of life and things, as well as it is to learn through metapoetic resource what is the process of poetic construction. For this reason, based on seven poems found in the books Poemas Rupestres (2006), O Livro das Ignorãças (2008) and Meu Quintal é Maior que o Mundo (2015) this research aims to explain how poetry becomes a mixture of language with other iconographic elements, since we comprehend the image as a founding element of the poem, together with language and figures of speech. Furthermore, there is also the desire to reflect about the importance of the poetic persona, or the speaker. Consequently, we identify as main theoreticians Alfredo Bosi (1977), Massaud Moisés (1997), Roman Jakobson (2004, 2010), Neusa Sorrenti (2007), Décio Pignatari (1989), Fernando Paixão (1987), among others. As a result, it was perceived that the images created through the poems become more expressive than the poems themselves. In addition, we evaluated that the poem is an attempt to contemplate the image that is produced through words and thus, throughout the poem.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/10625
Aparece nas coleções:PB - Licenciatura em Letras

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PB_COLET_2017_2_01.pdf994,06 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.