Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/10692
Título: Harry Potter: algumas considerações psicanalíticas nos filmes A pedra filosofal, O cálice de fogo e As relíquias da morte
Título(s) alternativo(s): Harry Potter: some psychoanalytical considerations about the movies The philosopher's stone, The goblet of fire and The deathly hallows
Autor(es): Hoelscher, Ingrid Gabrieli
Orientador(es): Stankiewicz, Mariese Ribas
Palavras-chave: Literatura infantojuvenil
Psicanálise e literatura
Arquétipos na literatura
Children's literature
Psychoanalysis and literature
Archetypes in literature
Data do documento: 29-Nov-2017
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Pato Branco
Referência: HOELSCHER, Ingrid Gabrieli. Harry Potter: algumas considerações psicanalíticas nos filmes A pedra filosofal, O cálice de fogo e As relíquias da morte. 2017. 58 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2017.
Resumo: A saga Harry Potter sempre foi e ainda é vista por diversos críticos como um produto para entreter e ganhar um grande espaço no mercado cinematográfico, por ter conquistado milhares de fãs no mundo todo. Porém, existem alguns aspectos psicológicos que fizeram, mesmo que implicitamente, a série ser tão aclamada por seu público. O estudo teórico-metodológico aqui descrito busca mostrar, por meio da análise dos filmes A Pedra Filosofal, O Cálice de Fogo e As Relíquias da Morte (partes1 e 2), que existem alguns pontos psicanalíticos presentes nas adaptações que podem desconstruir o estereótipo de apenas mais uma obra de entretenimento infantojuvenil e possibilitar a reflexão sobre a carga psicológica presente na saga. O levantamento bibliográfico deste estudo conta com a contextualização sobre o poder da literatura infantil embasado nos estudos de Bruno Bettelheim (2002) e na questão psicanalítica infantil de Diana e Mário Corso (2006), além de uma modesta leitura da teoria de Jacques Lacan (1998), no que diz respeito ao “estádio do espelho”, com algumas considerações sobre o “desejo” e a “falta” no crescimento e construção identitária infantil. Carl Gustav Jung (2000), no que concerne ao poder dos arquétipos no inconsciente coletivo e Margaret Mark e Carol S. Pearson (2001), com alguns apontamentos sobre os arquétipos analisados no quarto filme da saga. E, por fim, uma leitura das questões do “estranho” e do “duplo”, como verificados por Sigmund Freud (1988). Por meio das análises, este estudo mostra algumas possíveis abordagens psicanalíticas nos filmes em questão, possibilitando um novo olhar sobre a saga mágica de J.K Rowling.
Abstract: Harry Potter saga has always been and still is seen by several literary critics as a product to entertain and to get a great place in the film industry, for having won thousands of fans worldwide. However, there are some psychological aspects that have made, even implicitly, the series be so acclaimed by its audience. The theoretical-methodological study described here tries to show, through the analyses of the films The Philosopher's Stone, The Goblet of Fire, and The Deathly Hallows (parts 1 and 2), that there are some psychoanalytical points present in the adaptations that can deconstruct the stereotype of just another series for children‟s entertainment and to allow the reflection on the psychological account present in the saga. The literature review of this study takes into account the contextualization of the power of children's literature based on the studies of Bruno Bettelheim (2002) and on the children's psychoanalytic issues by Diana and Mário Corso (2006). In addition to a modest reading of Jacques Lacan‟s theory (1998), concerning the “mirror stage”, with some considerations on the “desire” and the “lack” in the children‟s growth and identitary construction. Carl Gustav Jung (2000), according to the power of the archetypes in the collective unconsciousness, and Margaret Mark and Carol S. Pearson (2001), with some notes on archetypes analyzed in the fourth film of the saga. And, finally, there is a reading of the issues related to the “uncanny” and to the “double”, as verified by Sigmund Freud (1988). Through the analysis, this study shows some possible psychoanalytical approaches in the films selected, allowing a new look at the magic saga by Joanne Kathleen Rowling.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/10692
Aparece nas coleções:PB - Licenciatura em Letras

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PB_COLET_2017_2_12.pdf1,21 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.