Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/10713
Título: João Cabral: O humano nas coisas
Título(s) alternativo(s): João Cabral: The Human in the things
Autor(es): Deon, Robson
Orientador(es): Lima, Marcos Hidemi de
Palavras-chave: Poesia moderna
Melo Neto, João Cabral de, 1920-1999
Literatura brasileira
Poesia - Análise
Poetry, Modern
Brazilian literature
Poetry - Analysis
Data do documento: 4-Dez-2017
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Pato Branco
Referência: DEON, Robson. João Cabral: O humano nas coisas. 2017. 59 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2017.
Resumo: Sabe-se que o estilo poético do poeta modernista João Cabral de Melo Neto caracteriza-se pelo antilirismo, construtivismo, objetividade, concretude e poesia coisificada. Porém, sob essa superfície aparentemente apática em relação ao humano, pulsa algo de subjetivo e lírico que fala ao íntimo do ser. Com base em dois poemas, “Forte De Orange, Itamaracá” e “Pequena Ode Mineral”, este trabalho pretende demostrar e afirmar a dimensão simbólica na poética de João Cabral de Melo Neto. Por um viés pouco estudado em sua poesia, objetiva-se demostrar que existe um nível secundário de leitura e fruição desses poemas, o qual dá-se pela interpretação simbólica, que “fala” ao leitor indiretamente. Dentre as leituras teóricas imprescindíveis, destacam-se Antonio Carlos Secchin (2007), Marta Peixoto (1983), Tzvetan Todorov (1979), Mario Ferreira dos Santos (1959; 2000), Antonio Candido (2007), entre outros. Como resultado, foram percebidos o deslocamento do concreto ao abstrato, e o símbolo como meio de o poeta alcançar um patamar de manifestação lírica singular na literatura brasileira, tratando de temas subjetivos, intimistas e humanos de modo indireto e implícito, além de constatar-se que sua voz poética não é unívoca, pois possibilita segundas intenções e interpretações.
Abstract: It is known that the poetic stile of modernist poet João Cabral de Melo Neto is characterized by antilirism, constructivism, objectivity, concreteness and reified poetry. However, under this surface, apparently apathetic in relations to the human, pulses something subjective and lyrical that speaks to the intimate of the being. Based in two poems, “Forte De Orange, Itamaracá” and “Pequena Ode Mineral”, this work intends to demonstrate and to assert the symbolic dimension in the João Cabral de Melo Neto’s poetry. For a sense little studied in his poetry, it aims to demonstrate that there is a secondary level of reading and enjoyment of these poems, which occurs through the symbolic interpretation that "speaks" to the reader indirectly. Among the essential theoretical readings, it stands out Antonio Carlos Secchin (2007), Marta Peixoto (1983), Tzvetan Todorov (1979), Mario Ferreira dos Santos (1959; 2000), Antonio Candido (2007), and others. As a result, it was perceived the displacement of the concrete to the abstract, and the symbol as a means to the poet to reach a level of singular lyric manifestation in Brazilian literature, speaking of subjective, intimist and human themes in an indirect and implicit way. In addition, it was verified that his poetic voice is not univocal, this because it allows second intentions and interpretations.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/10713
Aparece nas coleções:PB - Licenciatura em Letras

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PB_COLET_2017_2_30.pdf816,03 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.