Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/12243
Título: Análise da influência do método de extinção do fogo sobre a resistência residual do concreto submetido a altas temperaturas
Título(s) alternativo(s): Analysis of the influence of fire extinguishing methods on the residual resistance of the concrete subjected to high temperatures
Autor(es): Bueno, Lisiane do Rocio
Orientador(es): Wiczick, Luciene Ferreira Schiavoni
Palavras-chave: Concreto - Efeito da temperatura
Incêndios
Fogo
Incêndios - Extinção
Engenharia elétrica
Concrete - Effect of temperature on
Fires
Fire
Fire extinction
Civil engineering
Data do documento: 16-Jul-2019
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Curitiba
Referência: BUENO, Lisiane do Rocio. Análise da influência do método de extinção do fogo sobre a resistência residual do concreto submetido a altas temperaturas. 2019. 37 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Civil) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, 2019.
Resumo: O presente trabalho tem o objetivo de analisar o efeito dos métodos de extinção de incêndio, que utilizam resfriamento no combate ao fogo, na perda de resistência do concreto após este ser submetido à altas temperaturas. Amostras de concreto foram submetidas às temperaturas de 400°C, 600°C e 800°C, e resfriadas com três métodos: temperatura ambiente, carga de extintor de gás carbônico e submersas em um recipiente com água. Ao fim, verificou-se que o método utilizado para resfriar a amostra não demonstrou ter tanta influência na resistência residual do concreto quanto o a exposição a temperaturas maiores. As amostras aquecidas a 400°C apresentaram uma perda média na resistência de 18,2%, enquanto que as aquecidas a 600°C apresentaram uma perda média de 44% e as aquecidas a 800°C tiveram perda média de 84,4% na resistência de referência. Entretanto, não se obteve diferença estatística entre as resistências residuais das amostras de referência e as aquecidas a 400°C. A utilização de água para resfriamento não apresentou indícios de maior perda de resistência, como era o esperado devido ao maior choque térmico sofrido pelo concreto exposto a temperaturas elevadas. Verificou-se estatisticamente que o método de resfriamento não influencia na perda de resistência do concreto, somente a temperatura.
Abstract: O presente trabalho tem o objetivo de analisar o efeito dos métodos de extinção de incêndio, que utilizam resfriamento no combate ao fogo, na perda de resistência do concreto após este ser submetido à altas temperaturas. Amostras de concreto foram submetidas às temperaturas de 400°C, 600°C e 800°C, e resfriadas com três métodos: temperatura ambiente, carga de extintor de gás carbônico e submersas em um recipiente com água. Ao fim, verificou-se que o método utilizado para resfriar a amostra não demonstrou ter tanta influência na resistência residual do concreto quanto o a exposição a temperaturas maiores. As amostras aquecidas a 400°C apresentaram uma perda média na resistência de 18,2%, enquanto que as aquecidas a 600°C apresentaram uma perda média de 44% e as aquecidas a 800°C tiveram perda média de 84,4% na resistência de referência. Entretanto, não se obteve diferença estatística entre as resistências residuais das amostras de referência e as aquecidas a 400°C. A utilização de água para resfriamento não apresentou indícios de maior perda de resistência, como era o esperado devido ao maior choque térmico sofrido pelo concreto exposto a temperaturas elevadas. Verificou-se estatisticamente que o método de resfriamento não influencia na perda de resistência do concreto, somente a temperatura.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/12243
Aparece nas coleções:CT - Engenharia Civil

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CT_COECI_2019_1_11.pdf961,25 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.