Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/12367
Título: Ecotoxicidade de acetona e etanol antes e após fotólise UVC e processo UVC/H2O2
Título(s) alternativo(s): Ecotoxicity of acetone and ethanol after UVC photolysis and UVC/H2O2 process
Autor(es): Naico, Andressa Assunção
Orientador(es): Liz, Marcus Vinicius de
Palavras-chave: Toxicologia ambiental
Solventes
Acetona
Álcool
Química
Environmental toxicology
Solvents
Acetone
Alcohol
Chemistry
Data do documento: 17-Jun-2019
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Curitiba
Referência: NAICO, Andressa Assunção. Ecotoxicidade de acetona e etanol antes e após fotólise UVC e processo UVC/H2O2. 2019. 43 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Química) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Curitiba, 2019.
Resumo: Alguns estudos de degradação por processos oxidativos avançados usam solventes orgânicos para solubilizar compostos pouco solúveis em meio aquoso, sem avaliar possíveis efeitos tóxicos dos subprodutos destes. A utilização de solventes orgânicos para este fim é um método bastante utilizado, porém sem analisar as possíveis interferências do mesmo. Este trabalho avaliou a toxicidade de soluções com acetona e etanol 0,2%(v/v), antes e após processos de fotólise e UVC/H2O2. Ensaios de degradação foram conduzidos em reator de bancada com capacidade de 600 mL, utilizando como fonte de radiação uma lâmpada de alta pressão de vapor de mercúrio de 125W, desprovida de seu bulbo original e imersa na solução protegida por um bulbo de quartzo. Foram tomadas alíquotas da amostra, em tempos de até 8 h de exposição. No processo UVC/H2O2 usou-se 100 mg L-1 de H2O2, com reinjeção quando necessário. A toxicidade aguda foi avaliada com sementes de Lactuca sativa (sementes de alface), Daphnia magna e larvas de Aedes aegypti. Nos ensaios com Lactuca sativa observou-se inibição do crescimento para a maioria dos tempos de degradação testados, com ambos os solventes. Resultados similares também foram observados nos testes com Daphnia magna. Nos testes com Aedes aegypti, para ambos os processos, antes e após tratamento, não se observaram indivíduos imóveis. Foi possível observar que ambos os solventes possuem toxicidade durante do tratamento, porém a acetona mostrou-se com menor interferência quando comparada ao etanol.
Abstract: Some advanced oxidative degradation studies use organic solvents to solubilize poorly soluble compounds in aqueous media, without assessing possible toxic effects of by-products of these. The use of organic solvents for this purpose is a widely used method, but without analyzing the possible interferences of the same. This work evaluated the toxicity of solutions with acetone and ethanol 0.2% (v/v), before and after photolysis and UVC/H2O2 processes. Degradation tests were conducted in a 600 mL capacity bench reactor, using as a radiation source a high pressure mercury vapor lamp of 125W, depleted of its original bulb and immersed in the solution protected by a quartz bulb. Aliquots of the sample were taken, in times of up to 8 h of exposure. In the UVC/H2O2 process 100 mg L-1 of H2O2 was used, with reinjection when necessary. Acute toxicity was evaluated with seeds of Lactuca sativa (lettuce seeds), Daphnia magna and Aedes aegypti larvae. In the Lactuca sativa assays growth inhibition was observed for most of the degradation times tested, with both solvents. Similar results were also observed in the Daphnia magna tests. In the Aedes aegypti tests, for both processes, before and after treatment, no immobile individuals were observed. It was possible to observe that both solvents have toxicity during the treatment, but the acetone showed less interference when compared to the ethanol.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/12367
Aparece nas coleções:CT - Química

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CT_COQUI_2019_1_16.pdf778,65 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.