Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/12451
Título: Avaliação do desenvolvimento de manjericão - Ocimum basilicum L. - em latossolo vermelho contaminado com zinco
Título(s) alternativo(s): Evaluation of the development of basil - Ocimum basilicum L. - in red latosol contaminated with zinc
Autor(es): Reis, Thayná Francyne
Orientador(es): Silva, Alessandra Furtado da
Palavras-chave: Latossolos
Solos - Poluição
Zinco
Fitorremediação
Manjericão
Ferralsols
Soil pollution
Zinc
Phytoremediation
Basil
Data do documento: 2-Jul-2019
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Londrina
Referência: REIS, Thayná Francyne. Avaliação do desenvolvimento do manjericão - Ocimum basilicum L. - em latossolo vermelho contaminado com zinco. 2019. 53 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Londrina, 2019.
Resumo: A contaminação do solo por metais pode ocorrer por interferência natural ou antrópica. Os metais são encontrados de forma natural devido a sua presença nas rochas de origem, porém não prontamente disponível para o consumo das plantas. As ações antrópicas interferem no equilíbrio e podem tornar os metais disponíveis, contaminando o solo. Dentre os metais existentes, há os classificados como micro e macronutrientes para as plantas. O zinco é um dos metais, classificado como micronutriente essencial para as plantas mas que em elevadas concentrações se torna tóxico e pode causar danos a fisiologia da planta. O estudo desenvolvido neste trabalho teve como objetivo avaliar o crescimento e as alterações na sintomatologia visual do manjericão - Ocimum basilicum L. – em solo contaminado com doses crescentes de zinco. O experimento foi realizado com oito concentrações diferentes de zinco (C0 (controle), C1 (0,60 g.kg-1), C2 (0,080 g.kg-1), C3 (0,121 g.kg-1), C4 (0,241 g.kg-1), C5 (0,482 g.kg-1), C6 (0,694 g.kg-1) e C7 (1,446 g.kg-1)), em cinco replicatas para cada concentração, obtendo um total de 40 amostras. O estudo foi realizado em casa de vegetação, de agosto a novembro de 2018, respeitando o período de 90 dias para o crescimento do Ocimum basilicum L., sob condições de luminosidade e temperatura natural. Foram realizadas análises físicas e químicas do solo, onde foi possível classificá-lo como Latossolo Vermelho Distroférrico. A capacidade máxima de adsorção do zinco, C5, foi determinada por meio da aplicação da Isoterma de Freundlich. A partir da capacidade máxima, todas as demais concentrações foram estabelecidas considerando valores acima e abaixo dela. Durante o período de cultivo do experimento, foram feitas contagens quinzenais do número de folhas e medição da altura, além de observações quanto a sintomatologia visual, incluindo o surgimento de flores. Após os 90 dias, as plantas foram colhidas e prosseguiu-se com a avaliação da sintomatologia visual. Foi realizada a análise estatística ANOVA para validação dos dados encontrados com as medições das alturas e contagens das folhas e flores. Visual e estatisticamente não houve diferenças significativas nos tratamentos com concentrações crescentes de zinco no solo. Na primeira quinzena houve alteração na tonalidade da cor das folhas nos tratamentos a partir do C5, porém, no decorrer do experimento apresentaram colorações semelhantes. Houve surgimento de flores primeiro nos tratamentos com maiores concentrações de metal no solo, indicando que o zinco pode ter acelerado o desenvolvimento da planta. As raízes dos tratamentos C5 ao C7 apresentaram reduções de ramificações, aumento na espessura e escurecimento das raízes principais. A altura aumentou de forma uniforme em todos os tratamentos. Os resultados encontrados indicam que o Ocimum basilicum L. é tolerante ao desenvolvimento em meios com contaminação por zinco.
Abstract: Contamination of soil by metals may occur through natural or anthropogenic interference. Metals are found naturally due to their presence in the parent rocks, but not readily available for plant consumption. Antropic actions interfere with balance and can make metals available, contaminating the soil. Among the existing metals, there are those classified as micro and macronutrients for plants. Zinc is one of the metals classified as an essential micronutrient for plants but at high concentrations it becomes toxic and can cause damage to plant physiology. The goal of this study was to evaluate the growth and alterations in the visual symptomatology of basil - Ocimum basilicum L. - in soil contaminated with increasing doses of zinc. The experiment was carried out with eight different zinc concentrations (C0 (control), C1 (0.60 g.kg-1), C2 (0.080 g.kg-1), C3 (0.121 g.kg-1), C4 (0.241 g.kg-1), C5 (0.482 g.kg-1), C6 (0.694 g.kg-1) e C7 (1.446 g.kg-1)), in five replicates at each concentration, yielding a total of 40 samples. The study was carried out in greenhouse from August to November 2018, respecting the period of 90 days for the growth of Ocimum basilicum L., under conditions of luminosity and natural temperature. Physical and chemical analyzes of the soil were carried out, where it was possible to classify it as a Red Latosol Distroferric. The maximum adsorption capacity of zinc, C5, was determined by adjusting using the Freundlich's Isotherm. From the maximum capacity, all other concentrations were established considering values above and below it. During the duration of the experiment, biweekly counts of leaf numbers and height measurements were made, as well as observations on visual symptomatology, including the appearance of flowers. After 90 days, the plants were harvested and removed from the containers with metal and the roots were washed and analyzed for visual symptomatology. Statistical analysis ANOVA was performed in order to validate the data found with measurements of leaf and flower heights and counts. No significant differences were found between the treatments. In the first fortnight there was alteration in the leaf tonality in the treatments from the C5, however, during the work presented similar tonalities. Flowers appeared earlier in treatments with higher concentrations of metal, indicating that zinc accelerated the plant development. The roots of treatments C5 to C7 presented reductions of branching, increase in thickness and darkening of the main roots. The height increased uniformly in all treatments. The results indicate that Ocimum basilicum L. is developmentally tolerant in media with zinc contamination.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/12451
Aparece nas coleções:LD - Engenharia Ambiental

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LD_COEAM_2019_1_19.pdf1,53 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.