Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/13107
Título: O efeito do sombreamento na eficiência do sistema fotovoltaico do escritório verde da UTFPR
Autor(es): Tortelli, Carla
Orientador(es): Urbanetz Junior, Jair
Palavras-chave: Arquitetura
Sustentabilidade
Construção civil
Sistemas de energia fotovoltaica
Sombras
Architecture
Sustainability
Building
Photovoltaic power systems
Shades and shadows
Data do documento: 2-Mar-2017
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Curitiba
Referência: TORTELLI, Carla. O efeito do sombreamento na eficiência do sistema fotovoltaico do escritório verde da UTFPR. 2017. 58 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Curso de Especialização em Construções Sustentáveis) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, 2017.
Resumo: Este trabalho aborda a temática do sombreamento sobre sistemas fotovoltaicos. O Brasil possui grande índice da radiação solar em seu território, por isso o uso da energia fotovoltaica tem grande potencial de se tornar uma fonte importante na matriz energética brasileira. Sistemas geradores de energia podem ser instalados no topo de casa e edifícios, formando sistemas descentralizados de energia, nos quais a energia é produzida perto de onde é consumida, evitando o desperdício nas etapas de transmissão e distribuição. Porém, quando esses sistemas fotovoltaicos estão integrados em coberturas ou fachadas de edificações inseridas em meios urbanos adensados, eles tendem a receber sombreamentos parciais de seu entorno, o que é bastante prejudicial para o seu desempenho de geração de energia. Um projeto para um sistema FV, quando projetado junto ao edifício desde o início, por um arquiteto e uma equipe multidisciplinar, deve possuir uma análise aprofundada das condicionantes do local onde o mesmo será instalado para evitar possíveis prejuízos ao sistema e ainda agregar beleza à sua funcionalidade. O presente trabalho traz um estudo sobre o sombreamento do sistema fotovoltaico conectado à rede do Escritório Verde da UTFPR e quais são suas consequências no rendimento da produção energética do sistema. Para se chegar ao resultado, foi feita uma maquete 3D da edificação e seu entorno no software Sketchup, junto com análises do software RADIASOL e leituras do inversor instalado no sistema existente.
Abstract: This study addresses the issue of shading on photovoltaic systems. Brazil has great content of solar radiation in its territory, so the use of photovoltaic energy has great potential to become an important source in the Brazilian energy matrix. Photovoltaic systems can be installed on top of houses and buildings, forming decentralized energy systems, in which energy is produced close to where it is consumed, avoiding waste in the stages of transmission and distribution. But when these photovoltaic systems are integrated into roofs or facades of buildings placed in dense urban areas, they tend to receive partial shading of its surroundings, which is quite detrimental to its power generation performance. A project for a PV system, when designed with the building from the start by an architect and a multidisciplinary team should have a deep analysis of local conditions where it will be installed to prevent possible losses to the system, and also add beauty to its functionality. This paper presents a study on the shading on the grid connected photovoltaic system of Escritório Verde of UTFPR, and what are its consequences on the yield of energy production system. To get the result, a 3D model was made of the building and its surroundings in Sketchup software, along with analyzes of RADIASOL software and readings of the inverter installed in the existing system.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/13107
Aparece nas coleções:CT - Construções Sustentáveis

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CT_CECONS_V_2016_02.pdf2,94 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.