Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/1370
Título: O teatro como forma de comunicação de resistência: a questão agrária
Autor(es): Dohms, Letícia Rani Pedrozo
Cóssio, Renata Noronha
Orientador(es): Pereira, Maurini de Souza Alves
Palavras-chave: Comunicação de massa
Agricultura - Aspectos sociais
Teatro
Mass media
Agriculture - Social aspects
Theater
Data do documento: 30-Out-2012
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Curitiba
Referência: DOHMS, Letícia Rani Pedrozo; CÓSSIO, Renata Noronha. O teatro como forma de comunicação de resistência: a questão agrária. 2012. 48 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, 2012.
Resumo: Os meios de comunicação são instrumentos de divulgação de informações, mas acabam funcionando também como filtro de mensagens e difusor de ideais das classes dominantes. De acordo com os estudos de Marx e Engels, essas concepções da classe dominante são reproduzidas para as classes dominadas como únicas. Segundo as correntes da comunicação desenvolvidas por Adorno, Horkheimer e Chomsky, a crítica está na parcialidade dos assuntos apresentados por estes meios. Um desses assuntos é a questão agrária. O Brasil deixou de ser uma economia rural para entrar em fase de industrialização e urbanização recentemente, mas o poder no campo permanece centralizado, com a estrutura rural mantendo-se semelhante à das capitanias hereditárias. Essa situação em geral não consegue grande espaço na mídia e quando é apresentada, isso é feito de forma tendenciosa, o que ajuda a contribuir para um ciclo de problemas sociais, econômicos e ambientais. Com este trabalho, propomos a utilização do teatro como forma alternativa de comunicação com o desenvolvimento de uma peça a ser aplicada em escolas municipais de ensino fundamental, com público-alvo de pré-adolescentes, para tentar preencher as lacunas abertas pelos meios de comunicação e instigar o engajamento social a partir da linha do Teatro do Oprimido, desenvolvida pelo dramaturgo Augusto Boal e escolhida por preconizar a interação entre platéia e atores.
Abstract: The media is considered an instrument for the dissemination of information, but it can also act as a message filter and diffuser of ideals for the ruling classes. According to the writings of Marx and Engels, the conceptions of the ruling class are reproduced to the dominated classes as sole ways of thought. Per the communication theories developed by Adorno, Horkheimer and Chomsky, the criticism the media suffers is due to the partiality with which it presents issues. One of the subjects affected by this posture is the agrarian question. Brazil is no longer a rural economy. It has recently entered a phase of industrialization and urbanization, but the economic powers in its countryside remain centralized, with a structure similar to that of the hereditary captaincy. This situation generally receives no space in the media, and when it does, it is presented in a tendentious manner that contributes to a cycle of social, economical and environmental problems. With this paper, we propose the use of an alternative means of communication to try to fill the gaps left by the media on the topic as well as to try and instigate social engagement: the theater, through the development of plays to be presented at municipal schools, with a target audience of pre-teens. The model followed is the one developed by Brazilian playwright Augusto Boal, “Oppressed Theatre”, chosen due to the importance it gives to actor-audience interaction.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/1370
Aparece nas coleções:CT - Tecnologia em Comunicação Institucional

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CT_COCIN_2012_1_12.pdf199,08 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.