Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/16203
Título: Mapeamento, análise da fragilidade ambiental e proposta de área de expansão urbana na bacia hidrográfica do rio Tamanduá – pr
Autor(es): Berté, Gabriela Moro
Orientador(es): Magalhães, Vanderlei Leopold
Palavras-chave: Crescimento urbano
Planejamento urbano
Avaliação de riscos ambientais
Cities and towns - Growth
City planning
Environmental risks assessment
Data do documento: 1-Jul-2019
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Medianeira
Referência: BERTÉ, Gabriela Moro. Mapeamento, análise da fragilidade ambiental e proposta de área de expansão urbana na bacia hidrográfica do rio Tamanduá – PR. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Engenharia Ambiental) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Medianeira, 2019.
Resumo: A expansão urbana juntamente com o avanço da exploração dos recursos naturais causa danos ao meio ambiente, que podem ser prevenidos através de um bom planejamento ambiental. Por meio deste pode-se identificar os impactos ambientais e sociais no meio e consequentemente auxiliar nas tomadas de decisões do poder público. Sendo assim, a metodologia de identificação da fragilidade ambiental pode ser usada como uma ferramenta a fim de auxiliar o planejamento urbano, por esta dar resultado ao mapa que evidencia os locais com maior riscos ambientais, sejam eles relacionados com fatores naturais ou antropogênicos, o que torna o estudo de grande importância, pois indica as possibilidades e limitações do uso e ocupação humana no local de estudo. Em virtude do fato, a presente pesquisa tem como objetivo de analisar a fragilidade ambiental e propor uma área de expansão urbana dentro do limite político administrativo de Foz do Iguaçu e limite natural da bacia hidrográfica do Rio Tamanduá, afluente do Rio Iguaçu, que abastece boa parte da cidade, aumentando a importância da conservação da bacia hidrográfica. A metodologia escolhida foi a proposta por Ross (1994). Foram elaborados mapas de uso e cobertura da terra, de declividade e hipsometria, pedológico e finalmente, as cartas de fragilidade ambiental. Os softwares livres utilizados para elaboração dos mesmos foram o QGIS versão 3.4.4 e o Google Earth Pro. O mapa de fragilidade potencial foi elaborado através da correlação entre os mapas pedológicos e de declividade, que posteriormente foram correlacionados com os dados do mapa de uso e cobertura da terra, formando a carta de fragilidade emergente. Diante disso, foi possível averiguar que, na área urbana em expansão existem muitos locais com fragilidade alta, o que ressalta a importância de serem tomadas medidas para prevenir erosões e enchentes e assim, garantir a estabilidade do solo. A maior parte da bacia foi classificada como de média fragilidade, foi dada atenção as nascentes, as quais encontram-se em locais onde há predomínio de agricultura intensiva e consequentemente um alto uso de agrotóxicos, que podem afetar a qualidade da água. Por fim, foi proposto uma sugestão de expansão urbana para colaborar, como uma forma de subsídio, com o planejamento ambiental urbano do município de Foz do Iguaçu – PR.
Abstract: The urban growth associated with the natural resources exploitaition increases environmental damage which can be prevented by the environmental planning. Through this, it is able to identify environmental and social impacts and, consequently, to assist in the decision making of the public power. Thus, the environmental fragility methodology can be used as an auxiliar tool for planning and controlling the environment, for presenting evidences of higher environmental risks, being able to identify the natural or anthropogenic factors. Due to this fact, this study will analyse the environmental fragility in the Tamanduá River, an affluent of the Iguaçu River, which supplies a good part of the city, increasing the importance of the hydrographic basin. The methodology chosen was proposed by Ross (1994). Land use and land cover, slope and hypsometry maps were prepared, as well as environmental fragility maps. The free softwares used in this study were QGIS version 3.4.4 and Google Earth Pro. The map of potential fragility was elaborated by comparing the pedological and slope maps, which were correlated with land use and land cover data, forming a emergent fragility map. Therefore, it was possible to find out that in the urban area there are many places with high fragility, which is important for taking measures to prevent erosion and filling and thus, to guarantee soil stability. The main part of the basin was classified as of medium fragility, attention was given to springs, those were found in places where there is a predominance of intensive agriculture and consequently a high use of pesticides, which can affect water quality. Finally, it was a suggested an urban expansion area to collaborate, as a form of subsidy, with the urban environmental control of Foz do Iguaçu – PR.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/16203
Aparece nas coleções:MD - Engenharia Ambiental

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
fragilidadeambientalexpansaourbana.pdf2,3 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.