Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/16651
Título: Eficácia de herbicidas no controle de Ipomoea grandifolia sob diferentes doses, horários de aplicação e condições hídricas do solo
Título(s) alternativo(s): Efficacy of herbicides in the control of Ipomoea grandifolia under different doses, application times and soil water conditions
Autor(es): Salomão, Helis Marina
Orientador(es): Trezzi, Michelangelo Muzell
Palavras-chave: Ervas daninhas - Controle
Herbicidas
Umidade
Weeds - Control
Herbicides
Humidity
Data do documento: 26-Jun-2019
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Pato Branco
Referência: SALOMÃO, Helis Marina. Eficácia de herbicidas no controle de Ipomoea grandifolia sob diferentes doses, horários de aplicação e condições hídricas do solo. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Agronomia) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2019.
Resumo: Para o controle eficiente de plantas infestantes, por meio da aplicação de herbicidas é extremamente importante a existência de condições ambienTaiz adequadas para o bom funcionamento dos produtos. A condição hídrica do solo e o horário de aplicação podem influenciar na melhoria da eficácia dos herbicidas. A interação desses dois fatores, umidade do solo e horário de aplicação poderá trazer informações importantes para a assistência técnica e agricultores. O objetivo do presente experimento foi determinar horários mais adequados para a aplicação dos herbicidas bentazon (Basagran) e glyphosate (Zapp QI), visando melhoria da eficiência de controle de plantas de Ipomoea grandifolia, sob diferentes condições de disponibilidade hídricas. Foram efetuados dois experimentos, um para cada herbicida (bentazon e glyphosate). Utilizou-se delineamento inteiramente casualizado, com quatro repetições, em esquema fatorial 2 x 6 x 2 (+2). O primeiro fator representou as duas doses de cada herbicida, 504 e 720 g i.a. ha-1 de bentazon e 651 e 911,4 g i.a. ha-1 de glyphosate. O segundo fator foi constituído por seis horários de aplicações dos herbicidas (01:00 h; 05:00 h; 09:00 h; 13:00 h; 17:00 h e 21:00 h). O terceiro fator, teor de água no solo, de 100% e 50% da capacidade de campo (CC). Foram acrescidos à lista duas testemunhas sem aplicação de herbicidas, uma para cada teor de água no solo. Foram avaliadas altura de plantas e porcentagem de controle aos 7, 14, 21 DAA de bentazon e 7, 14, 21 e 28 DAA de glyphosate, sendo ao final coletado a parte aérea das plantas para avaliações de matéria fresca e matéria seca da plantas. Além disso, foi determinado as atividades das enzimas superóxido dismutase (SOD), catalase (CAT) e peroxidase (POX), após a coleta de material vegetal 24 e 96 horas após aplicação de bentazon e glyphosate, respectivamente. Os horários de aplicação e as doses tiveram pouca influcência sobre os níveis de controle de plantas daninhas para os dois herbicidas. Menor eficiência de controle de bentazon e glyphosate se obteve em plantas sob restrição hídrica. Maior atividade de CAT e SOD ocorreram às 13:00 horas para o herbicida bentazon. Dentre as três enzimas avaliadas, a SOD apresentou as maiores atividades após aplicação de glyphosate. Em geral os horários de maior pico de atividade enzimática foram distintos entre a condição com e sem restrição hídrica.
Abstract: For the control of weeds, through the application of herbicides it is important the existence of plants for the proper functioning of the products. Soil water status and time of application may influence the improvement of herbicide results. The interaction of these two factors, the part of the soil and the time of the forms are important to social and agricultural development. The glyphosate (bentazon herbicides) and glyphosate (Zapp QI), aiming to improve the control of Ipomoea grandifolia plants under various water availability conditions. Two experiments were carried out, one for each herbicide (bentazon and glyphosate). A completely randomized design was used, with four replications, in a factorial scheme 2 x 6 x 2 (+2). The first factor represented two doses of each herbicide, 504 and 720 g i.a. ha-1 of bentazon and 651 and 911.4 g i.a. ha-1 of glyphosate. The second report consisted of six herbicide application schedules (01:00 h, 05:00 h, 09:00 h, 13:00 h, 17:00 h and 21:00 h). The third factor, soil water content, of 100% and 50% of the field capacity (CC). Two controls without herbicide application were added to the list, one for each soil water content. ODA of bentazon and 7, 14, 21 and 28 DAA of glyphosate was, as collected, a component of fresh plants for the evaluation of fresh matter and dry material of plants. In addition, the activities of the enzymes superoxide dismutase (SOD), catalase (CAT) and peroxidase (POX) were determined after collecting plant material 24 and 96 hours after application of bentazon and glyphosate, respectively. Application schedules and doses had little influence on weed control levels for the two herbicides. Lower efficiency of control of bentazon and glyphosate in plants under water restriction. Higher CAT and SOD activity at 13:00 h for bentazon herbicide. Among the three enzymes evaluated, SOD promotes the first applications after the application of glyphosate. In general, the times of greatest peak of enzymatic activity were distinct between a condition with and without water restriction.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/16651
Aparece nas coleções:PB - Agronomia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PB_COAGR_2019_1_08.pdf2,85 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.