Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/2300
Título: Oxidação do amido de mandioca com hipoclorito de sódio e peróxido de hidrogênio
Autor(es): Strioto, Silvia Helena Gonçalves
Orientador(es): Plata-Oviedo, Manuel Salvador Vicente
Palavras-chave: Amido
Oxidação
Cloro
Peróxido de hidrogênio
Starch
Oxidation
Chlorine
Hydrogen peroxide
Data do documento: 25-Set-2013
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Campo Mourao
Referência: STRIOTO, Silvia Helena Gonçalves. Oxidação do amido de mandioca com hipoclorito de sódio e peróxido de hidrogênio. 2013. 48 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campo Mourão, 2013.
Resumo: Os grânulos de amidos são constituídos principalmente por dois polissacarídeos, amilose e amilopectina. O amido nativo é o amido extraído das plantas, sem alteração, tendo ampla aplicação em diversas áreas. O conteúdo de lipídeos no amido de mandioca é pequeno (< 0,1 %); com isso o amido e seus derivados não apresentam sabor e aroma de cereais, o que é desejável para muitos produtos alimentícios, e também, apresentam características físico-químicas de grande interesse industrial. Todo amido que é submetido a tratamentos químicos é considerado amido modificado. As modificações do amido nativo são realizadas para proporcionar produtos amiláceos, com as propriedades específicas para o uso. O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos da oxidação do amido de mandioca sobre os teores de grupos carboxilas/carbonilas, de amilose, viscosidade intrínseca e aparente, a dextrose equivalente, análise dos géis e claridade de pasta. A oxidação provocou aumento dos teores de carboxilas/carbonilas, da claridade da pasta, da dextrose equivalente, e diminuição das viscosidades intrínseca e aparente. A oxidação com 2% de cloro ativo foi a que obteve mudanças maiores em relação ao comportamento do amido nativo.
Abstract: The starch granules are composed primarily of two polysaccharides, amylose and amylopectin. The native starch is starch extracted from plants, no change having wide application in various areas. The lipid content in cassava starch is small (<0.1%), with this starch and its derivatives have no taste and aroma of grain, which is desirable for many food products, and also, have physico-chemical characteristics of great industrial interest. All starch is subjected to chemical treatment is considered modified starch. The modifications of native starch are performed to provide starch products, with specific properties for use. The aim of this study was to evaluate the effects of oxidation of starch from cassava on the content of carboxyl/carbonyls groups, amylose, intrinsic and apparent viscosity, dextrose equivalent, analysis of gels and clarity folder. Oxidation caused increased levels of carboxyl/carbonyl, the clarity folder, dextrose equivalent, and decrease in intrinsic and apparent viscosities. The oxidation with 2% active chlorine was obtained that major changes in relation to the behavior of native starch.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/2300
Aparece nas coleções:CM - Engenharia de Alimentos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CM_COEAL_2013_1_08.pdf653,59 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.