Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/3537
Título: Análise ergonômica em um frigorífico de pequeno porte utilizando a metodologia TOR-TOM
Autor(es): Arantes, Manoela Galafassi
Orientador(es): Hara, Massayuki Mário
Palavras-chave: Frigoríficos - Medidas de segurança
Segurança do trabalho
Ergonomia
Cold storage - Safety measures
Industrial safety
Human engineering
Data do documento: 14-Abr-2014
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Curitiba
Referência: ARANTES, Manoela Galafassi. Análise ergonômica em um frigorífico de pequeno porte utilizando a metodologia TOR-TOM. 2014. 63 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, 2014.
Resumo: Um dos setores da indústria que vem ganhando destaque pelas precárias condições de trabalho e a falta de segurança aos trabalhadores é o setor dos frigoríficos. Com o intuito de melhorar as condições de trabalho e, consequentemente, minimizar os desconfortos dos trabalhadores, é que foi criada a Norma Regulamentadora 36. Objetivou-se neste estudo realizar uma Análise Ergonômica do Trabalho (AET) através da metodologia TOR-TOM em vários setores de um frigorífico de pequeno porte, assim como comparar os tempos encontrados para recuperação de fadiga determinados através do método com os valores de pausas para descanso estipulados pela NR 36. Em um primeiro momento foram levantados dados de todos os setores avaliados. Em seguida, foi utilizado o método TOR-TOM para a realização da análise ergonômica e para o cálculo do tempo de recuperação de fadiga. Por fim, foi aplicado um check list com base na NR 17 e NR 36 com o intuito de verificar alguns dos itens que o frigorífico precisaria se adequar de acordo com os quesitos das Normas. Observou-se neste trabalho que o frigorífico deverá se adequar as Normas (17 e 36) tanto para proporcionar melhores condições de trabalho, quanto para evitar multas e até mesmo o fechamento do estabelecimento. Concluiu-se que as atividades desenvolvidas nos setores considerados mais críticos do frigorífico de pequeno porte apresentam problemas ergonômicos. Quanto à comparação das pausas prescritas pela NR 36 e os tempos de recuperação de fadiga determinados pelo Método TOR-TOM, observa-se que os números são próximos.
Abstract: One sector of the industry that is gaining prominence by poor working conditions and lack of security for workers is the sector of refrigerators. In order to improve working conditions and minimize the discomforts of workers, which was created the Regulatory Norm 36. The objective of this study was perform a Ergonomic Analysis through the methodology TOR-TOM in various sectors of a small fridge, as well as compare the times found for recovery from fatigue determined by the method with the values for rest breaks prescribed by RN 36. At first it bothered-up data on all sectors evaluated. Then, was used TOR-TOM method for performing ergonomic analysis and for calculation of fatigue recovery time. Finally, a checklist based on the RN 17 and RN 36 has been applied in order to verify some of the items that the refrigerator need to fit according to the requisites of Standards. It was observed in this work that the refrigerator should fit the standards (17 and 36) both to provide better working conditions, and to avoid fines and even closure of the establishment. It was concluded that the activities in the sectors considered most critical in a small refrigerator concern when it comes to ergonomics. Comparing the breaks prescribed by RN 36 and recovery times of fatigue determined by the method TOR-TOM, it is observed that the numbers are close.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/3537
Aparece nas coleções:CT - Engenharia de Segurança do Trabalho

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CT_CEEST_XXVIII_2014_23.pdf1,51 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.