Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/3984
Título: We insist! Freedom now: Max Roach, o jazz e o design gráfico na luta por direitos civis
Autor(es): Almeida, Victor Rafael de
Orientador(es): França, Ana Claudia Camila Veiga de
Palavras-chave: Projeto gráfico (Tipografia)
Movimentos sociais - Séc. XX
Projeto de produto - Aspectos sociais
Graphic design (Typography)
Social movements - 20th century
Product design - Social aspects
Data do documento: 9-Fev-2015
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Curitiba
Referência: ALMEIDA, Victor Rafael de. We insist! Freedom now: Max Roach, o jazz e o design gráfico na luta por direitos civis. 2014. 71 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, 2014.
Resumo: Esta pesquisa, desenvolvida ao longo dos anos de 2013 e 2014, como requisito para conclusão do curso de Bacharelado em Design da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), apresenta uma análise da capa do álbum We Insist! Freedom Now Suite de Max Roach. O disco de free jazz, lançado em 1960 pela gravadora Candid Records, possui temática relacionada à luta dos negros americanos por seus direitos civis. A análise levou em consideração aspectos gráficos e da semiótica, assim como o contexto histórico dos Estados Unidos nas décadas de 1950 e 1960, época marcada pelos Movimentos por Direitos Civis, a Guerra Fria (1945-1989), a Guerra do Vietnam (1955-1975), a Guerra da Coréia (1950-1953), a presidência de John F. Kennedy e o assassinato de Martin Luther King Jr. Discute o papel do design na sociedade, demonstrando, a partir do exemplo estudado, como ele pode ser uma ferramenta de grande força na reivindicação de causas, por possuir mais liberdade para discutir assuntos possivelmente censurados ou ignorados por mídias mais tradicionais, tais quais o jornal, o rádio e a televisão. Mostra, também, como as artes visuais, a música e o design, além de sofrer influência da sociedade e dos acontecimentos históricos, podem, por sua vez, influenciar o público e gerar discussão, reflexão e mudanças sociais, desde a política até a cultura. Salienta a importância do conhecimento desse potencial pelos músicos, artistas e designers, para que estes possam utilizar a sua produção de forma mais adequada e eficiente, compreendendo o impacto que podem ter na sociedade e a relevância que têm para a construção de uma sociedade mais civilizada, justa e consciente, com o mínimo possível de preconceitos e desigualdade. Demonstra também a relação entre o free jazz e os movimentos por direitos civis, evidenciando músicos que declararam utilizar temáticas políticas em suas músicas, como é o caso de Max Roach, que além de compor o álbum estudado neste trabalho, foi um ativista que participou ativamente das manifestações e protestos dos negros durante as décadas de 1950 e 1960. Para cumprir estes objetivos, foi realizada uma revisão bibliográfica, com o intuito de contextualizar o leitor com a história dos Estados Unidos, e com os cenários da música, da arte e do design, durante o período estudado. A análise também baseou- se em conceitos de design e semiótica, para possibilitar a compreensão da capa tanto no âmbito técnico, quanto no subjetivo, identificando referências a manifestações ou ao contexto geral dos movimentos por direitos civis.
Abstract: The following research, developed during the years of 2013 and 2014, as the Final Year Research Project for the Bachelor in Design, at the Federal Technological University – Paraná (UTFPR), presents an analysis of the cover of Max Roach’s We Insist! Freedom Now Suite. This free jazz álbum, released in1960 on Candid Records, has the Civil Rights Movement as main theme. The analysis took in consideration graphical aspects and semiotics, as well as the historical context of the United States of America during the Fifties and the Sixties, when the Civil Rights Movement, the Cold War (1945-1989), Vietnam War (1955-1975), Korean War (1950-1953), John F. Kennedy’s mandate and the assassination of Martin Luther King Jr. Discusses the role of design in society, demonstrating, through the studied example, how strong it can be as a tool for claiming rights, since ir has more freedom to discuss subjects that are commonly ignored or censored by traditional media, such as newspapers, radio and television. It also shows how visual arts, music and design are influenced by society and historical events, as well as how they can influence the public and generate discussion, reflection and social changes, both political and cultural. It also stresses the relation between free jazz and the Civil Rights Movement, through musicians like Max Roach, who openly declared the political connotations within their music. Roach, whose album is the main focus of this research, was also an activist for african-american rights during the Fifties and the Sixties. To achieve these goals, a bibliographical revision was conducted, with the intent of familiarizing the reader with United States history and the music, art and design scenes during the period studied in this research. The analysis was also based in design and semiotics concepts, to allow a better comprehension of the album cover technically and subjectively, identifying references to the manifestations and to the overall context of the Civil Rights Movement.
Descrição: Acompanha: The Utfpr Times
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/3984
Aparece nas coleções:CT - Design

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CT_CODES_2014_2_06.pdf2,98 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
CT_CODES_2014_2_06_A.pdf2,78 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.