Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/4083
Título: Qualidade da informação e impactos individuais: uma análise da percepção dos usuários internos do Sistema de Informações Banco do Brasil (SISBB)
Autor(es): Tonete, Vanessa Alves
Orientador(es): Santos, Gilson Ditzel
Palavras-chave: Sistemas de informação
Tecnologia da informação
Gerenciamento de recursos de informação
Sistemas de informação gerencial
Information systems
Information technology
Information resources management
Management information systems
Data do documento: 4-Nov-2014
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Pato Branco
Referência: TONETE, Vanessa Alves. Qualidade da informação e impactos individuais: uma análise da percepção dos usuários internos do Sistema de Informações Banco do Brasil (SISBB). 2014. 106 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2014.
Resumo: A informação é insumo essencial para a execução dos processos e das ações organizacionais. Os bancos brasileiros são um dos setores que mais investem em Tecnologia da Informação (TI). Porém, sua satisfatória utilização depende da qualidade da informação (QI) percebida pelos usuários. O diagnóstico da QI, bem como aplicação de melhorias é importante para mitigar as consequências tanto no impacto individual (II) quanto no desempenho organizacional. O objetivo desta pesquisa é avaliar a influência das percepções de QI sobre as percepções de II dos usuários internos do Sistema de Informações Banco do Brasil (SISBB). O procedimento escolhido foi levantamento social, com método quantitativo e utilização de questionário auto aplicado. Os respondentes são usuários internos do SISBB, de nível gerencial do Banco do Brasil (BB). Para a análise de dados, foram utilizadas: média, desvio padrão, frequência de respostas e técnica estatística de regressão linear múltipla. Os resultados revelam que há influência positiva das percepções de QI sobre as percepções de II, assim como apontam quais as variáveis independentes de QI que exercem maior influência nas variáveis dependentes de II. Pesquisas futuras podem complementar este estudo com realização de abordagem qualitativa, para investigar junto aos respondentes as variáveis de QI com divergências consideráveis nas frequências de respostas.
Abstract: Information is essential input to the execution of processes and organizational actions. Brazilian banks are one of the sectors that more invest in Information Technology (IT). However, its satisfactory utilization depends on the information quality (IQ) perceived by users. The diagnosis of IQ, as well as improvement application is important to mitigate the consequences at both in the individual impact (II) and in organizational performance. The objective of this research is to evaluate the influences concerning perceptions of the IQ on the II perceptions of internal users of the Sistema de Informações Banco do Brasil (SISBB). The chosen procedure was social survey with quantitative method and using a self-applied questionnaire. The respondents are SISBB internal users, of managerial level of Banco do Brasil (BB). For data analysis were used: Average, standard deviation, frequency of responses and statistical technique of multiple linear regression. The results reveal that there is a positive influence of IQ perceptions on II perceptions, as well as they indicate which of the independent variables of IQ that most influence the dependent variables of II. Future research can complement this study with performing qualitative approach, to investigate with the respondents the IQ variables with significant differences in the frequencies of responses.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/4083
Aparece nas coleções:PB - Administração

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PB_COADM_2014_1_20.pdf1,22 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.