Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/4102
Título: Manejo do mofo branco na cultura da soja pela aplicação de herbicidas
Autor(es): Oliveira, Alexandre Barbosa de
Orientador(es): Santos, Idalmir dos
Palavras-chave: Leveduras (Fungos)
Pragas - Controle biológico
Herbicidas
Yeast fungi
Pests - Biological control
Herbicides
Data do documento: 2014
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Pato Branco
Referência: OLIVEIRA, Alexandre Barbosa de. Manejo do mofo branco na cultura da soja pela aplicação de herbicidas. 2014. 36 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2014.
Resumo: A cultura da soja apresenta grande importância para a economia brasileira. A ocorrência do fungo Sclerotinia sclerotiorum pode gerar perdas significativas, impactando entre 30 a 100% da produção de soja. Desta forma, o estudo de controles eficientes se faz necessário, assim como o uso de formas alternativas ao manejo do patógeno. No que diz respeito ao controle alternativo, a pesquisa da indução de resistência causada por herbicidas vem sendo estudada. Assim, o trabalho visa pesquisar herbicidas que induzam uma defesa por parte das plantas no desenvolvimento do fungo em soja. O experimento foi desenvolvido na cidade de Coronel Domingos Soares-PR, com a cultivar BMX Energia, fazendo aplicações nos estádios V4 (Quarto nó, terceira folha trifoliada completamente desenvolvida) e Vn (Enésimo nó, ante-enésima folha trifoliada completamente desenvolvida), para os herbicidas e R1+15 dias para o fungicida. Nos ensaios de rendimento, grãos por vagem, e vagens por plantas não houve diferença estatistica, bem como para a produção de grãos, MMG foi significativo, em que o tratamento T8 (Lactofen. V4 + Vn), foi superior do que T3 (Bentazon V4), mas este não diferindo do restante. Na avaliação de incidencia e severidade, o tratamento T7 (Bentazon V4+Vn) obteve melhor controle, com 38,75%, seguido pelo T4 (Lactofen V4), de 38,35% na severidade, diferindo apenas do T1(Agua, testemunha), com 0% de controle. Para a incidência não houve diferença estatística, devido à elevada pressão de inóculo na área experimental.
Abstract: Soybean culture has great importance for the Brazilian economy. The occurrence of the fungus Sclerotinia sclerotiorum can generate significant losses, impacting between 30 to 100% of the soybean production. In this way, the study of efficient controls is necessary, as well as the use of alternative forms of management pathogen. As regards the alternative control, the research of induction of resistance caused by herbicides has been studied. Thus, the work aims to search herbicides which induces of a defense by plants in the development of the fungus in soy. The experiment was developed in the city of Coronel Domingos Soares-PR, with cultivar BMX Energia, making applications at the stadiums V4 (fourth node, third trifoliada leaf fully developed) and Vn (Nth node, ante-enésima trifoliada leaf fully developed), for herbicides and R1 +15 days for the fungicide. In field trials, seeds per pod, pods per plant and there was no statistical difference, as well as for the production of grain, MMG was significant, in that treatment T8 (Lactofen. V4 + Vn), was higher than T3 (Bentazon V4), but this not differing from the rest. In the evaluation of incidence and severity, the treatment T7 (Bentazon V4 + Vn) obtained better control, with 38.75%, followed by T4 (Lactofen V4), from 38.35 percent in severity, differing only of T1 (water, witness), with 0% of control. To the incidence there was no statistical difference, due to the high inoculum pressure in the experimental area.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/4102
Aparece nas coleções:PB - Agronomia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PB_DAGRO_2014_1_02.pdf458,88 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.