Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/4116
Título: Diversidade genética e morfológica de populações de feijão crioulo (Phaseolus vulgaris L.)
Autor(es): Sebim, Danilo Eduardo
Orientador(es): Oliveira, Paulo Henrique de
Palavras-chave: Feijão - Melhoramento genético
Melhoramento de cultivos agrícolas
Feijão - Cultivo
Beans - Breeding
Crop improvement
Beans - Planting
Data do documento: 15-Ago-2014
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Pato Branco
Referência: SEBIM, Danilo Eduardo. Diversidade genética e morfológica de populações de feijão crioulo (Phaseolus vulgaris L.). 2014. 50 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2014.
Resumo: A cultura do feijão é muito importante na agricultura e culinária brasileira. Nos últimos anos, observa-se uma redução da base genética nas cultivares de feijão. Dessa forma, torna-se importante resgatar e caracterizar as variedades crioulas de feijão, de modo que estas possam ser usadas nos atuais programas de melhoramento de feijão. O objetivo desse trabalho foi caracterizar morfologicamente e descrever a diversidade genética de 17 populações de feijão crioulo, pertencentes ao Banco de Germoplasma da UTFPR, Campus Pato Branco. O experimento foi conduzido na safrinha do ano de 2014, no município de Pato Branco – PR, em delineamento blocos ao acaso com três repetições Foram avaliados caracteres qualitativos e quantitativos. A análise dos dados quantitativos demonstrou grande variabilidade entre as populações. Utilizou-se a Análise Multivariada para mensurar a divergência genética. A contribuição relativa de cada caractere para a formação dos grupos foi estimada com base em SINGH (1981), na qual observou-se que os caracteres que mais contribuíram foram aquelas atreladas à morfologia de sementes, e ao ciclo da cultura, sendo a produtividade o caractere que menos contribuiu na formação dos grupos. O dendrograma foi traçado com base na Distância de Mahalanobis, no qual observou-se que, populações que apresentam sementes com mesma cor, podem ser bastante divergentes geneticamente entre si. Observou-se também no dendrograma um claro agrupamento das populações quanto ao peso de mil sementes e comprimento da semente. A análise dos dados através da técnica de variáveis canônicas permitiu agrupar as populações em grupos divergentes, sobre os quais se pode inferir que os cruzamentos mais promissores seriam BGF 48 X BGF 23 e BGF 48 X BGF 99.
Abstract: The bean crop is very important in agriculture and Brazilian cuisine. In recent years, there is a reduction of the genetic basis of the common bean cultivars. Thus, it becomes important to recover and characterize the local varieties of beans, so that they can be used in current breeding programs of beans. The aim of this study was to characterize morphologically and describe the genetic diversity of 17 populations of beans creole, belonging to the Germplasm Bank of UTFPR Campus Pato Branco. The experiment was conducted in the off-season of 2014, the city of Pato Branco - PR in a randomized block design with three replications qualitative and quantitative traits were evaluated. The analysis of the quantitative data showed great variability among populations. We used a multivariate analysis to measure the genetic divergence. The relative contribution of each character to the formation of groups was estimated based on Singh (1981), in which it was observed that the characters that contributed were those linked to the morphology of seeds and crop cycle, and the productivity character that contributed less in the groups. The dendrogram was drawn based on the Mahalanobis distance, in which it was observed that populations with seeds with the same color can be genetically quite different from each other. Also observed in the dendrogram a clear grouping of populations as the thousand seed weight and seed length. Data analysis using the technique of canonical variables allowed grouping the populations into different groups, on which one can infer that the most promising crosses would BGF 48 X BGF 23 and BGF 48 X BGF 99.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/4116
Aparece nas coleções:PB - Agronomia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PB_DAGRO_2014_1_11.pdf1,32 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.