Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/429
Título: Biossorção de cromo (VI) utilizando cascas de jabuticaba
Autor(es): Silva, Rafaela Candido Oliveira da
Oliveira, Rafaela
Orientador(es): Rocha, Raquel Dalla Costa da
Palavras-chave: Metais pesados - Poluição
Resíduos industriais - Tratamento alternativo
Heavy metals - Pollution
Factory and trade waste - Alternative treatment
Data do documento: 25-Nov-2011
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Pato Branco
Referência: SILVA, Rafaela Candido Oliveira da; OLIVEIRA, Rafaela. Biossorção de cromo (VI) utilizando cascas de jabuticaba. 2011. 35 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2011.
Resumo: A grande geração de efluentes com altos níveis de metais, como cromo (VI), advindos de processos industriais como indústrias têxteis, de refinarias de petróleo e de galvanizações, tem gerado muita preocupação devido à sua grande capacidade poluidora. Os tratamentos tradicionais usados para remover metais, especialmente em baixas concentrações (abaixo de 100 mg L-1), mostram-se ineficientes, uma vez que eles não podem garantir que a concentração dos metais esteja dentro dos limites requeridos pelos padrões regulatórios. Por esses motivos se tem buscado novas alternativas de tratamento, as quais sejam eficientes e mais baratas que os processos já utilizados. Uma boa proposta de tratamento para esses resíduos seria o processo de biossorção, o qual consiste em adsorver os metais pesados encontrados nos efluentes através de materiais biológicos. Esse trabalho propõe a utilização de cascas de jabuticaba como biossorventes para soluções de cromo (VI). As cascas de jabuticaba mostraram-se uma biomassa eficiente na biossorção do cromo e de baixo custo, pois não necessita de pré-tratamentos e principalmente pode ser reaproveitada de outros processos industriais como a fabricação de sucos e geleias.
Abstract: The great generation of effluents with high levels of metals such as chromium (VI), coming from industrial processes such as textile, oil refineries and galvanizing, has generated much worry due to its large capacity polluting. The traditional treatments used to remove metals, especially at low concentrations (below 100 mgL-1), were inefficient, since they cannot guarantee that the concentration of metals is within the limits required by regulatory standards. For these reasons it has sought new treatment alternatives, which are efficient and cheaper than the processes already in use. A good deal of treatment for these residue would be the biosorption process, which is to adsorb heavy metals found in effluent using biological materials. This work proposes the use of peels jabuticaba as biosorbent solutions of chromium (VI). The shells jabuticaba proved an efficient biomass in biosorption of chromium and cheap, it does not require previous treatments a and especially can be reused for other industrial processes such as the manufacture of juices and jellies.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/429
Aparece nas coleções:PB - Química

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PB_COQUI_2011_2_17.pdf476,87 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.