Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/5122
Título: Tratamento de efluente de indústria alimentícia por processos físico-químicos e biológicos
Autor(es): Peralta, Aline Hanny
Orientador(es): Costanzi, Ricardo Nagamine
Palavras-chave: Resíduos industriais
Águas residuais - Purificação
Factory and trade waste
Sewage - Purification
Data do documento: 4-Ago-2014
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Londrina
Referência: PERALTA, Aline Hanny. Tratamento de efluente de indústria alimentícia por processos físico-químicos e biológicos. 2014. 74 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Londrina, 2014.
Resumo: Os prejuízos devido à ação do homem têm atingido grandes proporções e podem ser observadas principalmente pelas alterações na qualidade da água. As indústrias alimentícias necessitam deste recurso para utilização de diversas formas que vai desde a incorporação aos produtos até a lavagem dos utensílios fabris. Este trabalho estuda melhorias ao tratamento de efluente de uma empresa alimentícia para obter um lançamento dentro dos padrões exigidos por lei. A pesquisa foi dividida em duas etapas: a primeira constituiu no tratamento físico-químico com a proposta de utilização de dois tipos de coagulantes: o sulfato de alumínio (com auxílio de floculante GAP) e coagulante vegetal à base de tanino (Tanfloc SG). A segunda etapa baseou-se na avaliação de três sistemas biológicos distintos de tratamento: dois biofiltros aerados submersos (BAS), (reator 1 e reator 2), e um sistema de Lodos Ativados (reator 3). Nos Reatores 1 e 3 foram adicionados nutrientes a fim de auxiliar a oxidação de compostos orgânicos. Na primeira etapa do estudo, com a utilização do coagulante sulfato de alumínio, obteve-se remoção de 29% de DQO; 76% de cor e 72% de turbidez. Já na utilização de coagulante natural à base de tanino os resultados foram: 14% para remoção de DQO; 88% para cor e 83% para turbidez. Verificou-se que no Reator 1, no qual era inserido nutrientes, a remoção de todas as variáveis foram superiores (44% de DQO, 31% de cor e 67% de turbidez). Ao final do estudo decidiu-se realizar novamente os ensaios físico-químicos sobre os efluentes finais dos três reatores biológicos a fim de alcançar melhores rendimentos. Como resultados ótimos, na utilização de sulfato de alumínio, foram alcançados valores de 80%, 89% e 43% na remoção cor, turbidez e DQO respectivamente. Já na utilização de coagulante natural à base de tanino os resultados ótimos alcançados foram 85% 85% e 48% na remoção de cor, turbidez e DQO respectivamente. Conclui-se que no caso do efluente industrial analisado, com alta concentração de matéria orgânica, a utilização de tratamento físico-químico posterior ao tratamento biológico se faz necessário para a retenção de biomassa e sólidos suspensos provenientes do BAS. A adição de nutrientes em BAS teve eficiência significativa se comparado aos outros reatores analisados, portanto essa prática também se torna interessante como auxílio para o alcance dos parâmetros exigidos por lei para lançamento de efluente em corpos de água.
Abstract: The losses caused by the action of man has reached large proportions and can be observed mainly by changes in water quality. Food industry need this resource to use in various ways that goes from the incorporation of the products to washing of utensils manufacturing. This paper studies improvements to the treatment of effluent from a food company for a launch within the standards required by law. The research was divided into two stages; the first consisted in the physical-chemical treatment with the proposed use of two tips of coagulants: aluminum sulfate (with the aid of flocculent GAP) and plant-base coagulant tannin (Tanfloc SG). The second stage of the treatment was based on the evaluation of three different biological treatment systems, two submerged aerated biofilters (BAS), (reactor 1 and reactor 2) and an activated sludge reactor (reactor 3). In reactors 1 and 3 were added nutrients to help the oxidation of organic compounds. In the first stage of treatment with the use of coagulant of aluminum sulfate a 29% removal of COD, 76% removal of color and 72% removal of turbidity was obtained. When using natural tannin-based coagulant results were 14% removal of COD, 88% removal of color and 83% removal of turbidity. In biological reactors, it was verified that the reactor 1, in which nutrients were inserted, removal of all variables were higher (44% removal of COD, 31% removal of color, 67% removal of turbidity). By the end of the study it was decided to conduct the physical-chemical tests of final effluent from three biological reactors again in order to achieve improved yields. As optimal results with the use of aluminum sulfate values of 80% removal of color, 89% removal of turbidity and 43% removal of COD were achieved. When using natural tannin-based coagulant the optimal results achieved were 85% removal of color and turbidity and 48% removal of COD. In conclusion in the case of the effluent analyzed, with high concentration of organic matter, the use of biological treatment subsequent to physical-chemical treatment is necessary for the retention of biomass and suspended solids derived from BAS. The addition of nutrients has significant BAS efficiency compared to other reactors analyzed, so this practice also becomes interesting as an aid to achieving the parameters required by law to disposal of effluent into water bodies.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/5122
Aparece nas coleções:LD - Engenharia Ambiental

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LD_COEAM_2014_1_01.pdf1,54 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.