Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/5342
Título: Uso de coagulantes químico e orgânico no tratamento de águas provenientes de sistema lêntico: estudo de caso: Lago Igapó II
Autor(es): Higashi, Vinícius Yugi
Orientador(es): Theodoro, Joseane Debora Peruço
Palavras-chave: Coagulantes
Água - Qualidade - Medição
Água - Purificação
Coagulants
Water quality - Measurement
Water - Purification
Data do documento: 17-Jun-2015
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Londrina
Referência: HIGASHI, Vinícius Yugi. Uso de coagulantes químico e orgânico no tratamento de águas provenientes de sistema lêntico: estudo de caso: Lago Igapó II. 2015. 84 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Londrina, 2015.
Resumo: A proposta deste trabalho foi avaliar, através de parâmetros físicos e químicos, a eficiência no processo de coagulação/floculação/sedimentação de dois coagulantes químicos (sulfato de alumínio e cloreto férrico) e um orgânico (Moringa oleifera), tratando água de um sistema lêntico (Lago Igapó II), localizado no município de Londrina – PR. Foram feitas duas coletas de água com características distintas: a primeira, após período de estiagem, apresentou baixos índices de sólidos suspensos e dissolvidos; e a segunda, feita após um período chuvoso, apresentou índices relativamente altos de sólidos suspensos e dissolvidos. A solução coagulante obtida a partir das sementes da Moringa oleifera foi preparada conforme a metodologia de Bergamasco (2008), e as soluções de coagulantes químicos foram feitas conforme a metodologia de Trevisan (2014). Após o ensaio de coagulação/floculação/sedimentação feito por meio do aparelho jar-teste, realizou-se um estudo comparativo quanto à remoção de turbidez, cor aparente e variação de pH após 3, 13 e 23 minutos de sedimentação. Para a primeira bateria de ensaios no jar-teste, utilizou-se as amostras de água com condições de baixos sólidos dissolvidos para todos os coagulantes, e pôde-se perceber que este fato dificultou a formação dos flocos e consequentemente o processo de sedimentação, levando a resultados de remoção dos parâmetros físicos cor aparente e turbidez muitas vezes, negativos. Para a segunda bateria de ensaios, utilizou-se as amostras de água com alta presença de sólidos dissolvidos, e obteve-se resultados mais representativos. Os coagulantes químicos demonstraram maiores remoções em dosagens mais altas (25 ml e 35 ml), porém tendo no pH a variável dominante no sucesso do processo de remoção de cor aparente e turbidez, tendo apresentado picos de remoção desses parâmetros em torno de 95% para o cloreto férrico e 99% para o sulfato de alumínio, sendo o valor de pH mais próximo da neutralidade (8,0) o que obteve esses melhores resultados de remoção e que também atendeu aos limites de potabilidade da Portaria 2914/2011, do Ministério da Saúde. O coagulante a base da semente da Moringa oleifera apresentou remoções menores (cerca de 85% para os dois parâmetros físicos avaliados) e também não atendeu aos limites de potabilidade definidos pela Portaria já citada, porém mostrou uma faixa mais ampla de pH para se trabalhar.
Abstract: The purpose of this study was to evaluate, through physical and chemical parameters, the efficiency in the process of coagulation/flocculation/sedimentation of two chemical coagulants ( aluminum sulfate and ferric chloride ) and one natural (Moringa oleifera), treating water from a lentic system (Lago Igapó II ), located in the city of Londrina – PR. Two water collections with different characteristics were made: the first collection was made after a period of drought and showed low levels of suspended and dissolved solids; and the second collection was made after a rainy period and had relatively high levels of suspended and dissolved solids. The coagulant solution obtained from the seeds of Moringa oleifera was prepared according to the methodology of Bergamasco (2008). The chemical coagulant solutions were made as the methodology of Trevisan (2014) . Three levels of variation in the pH of the water were tested, there levels of dosing of each of coagulating solutions and three times of sedimentation were tested. Was simulated with the jar- test the same conditions of rapid mixing and flocculation used in ETAs. After the test of coagulation/floculation/sedimentation was made, a comparative study to remove turbidity, color apparent and pH change after 3, 13 and 23 minutes of settling was made. For the first battery of tests on the jar- test, it was used the water samples with low dissolved solids conditions for all three coagulants, and was seen that this fact hindered the formation of flakes and hence the sedimentation process, leading to removing results of the physical parameters apparent color and turbidity often negative. For the second round of tests, it was used the water samples with high presence of dissolved solids, and it has shown most representative results. The chemical coagulants has shown higher removal at higher dosages (25 ml and 35 ml), however the pH has been standing out as the dominant variable in the success of the apparent color and turbidity removal process, presenting removal of these parameters peaks around 95 % for ferric chloride and 99% for aluminum sulfate, being the closest pH of neutrality (8.0) which obtained those best removal results and that also met the potability limits of Ordinance 2914/2011 of the Ministry of Health. The coagulant solution based on Moringa oleifera’s seeds showed lower rates of removal (about 85% for both physical parameters evaluated) and also did not meet the potability limits for drinking water set by the aforementioned Ordinance, but showed a wider range of pH to work with.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/5342
Aparece nas coleções:LD - Engenharia Ambiental

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LD_COEAM_2015_1_21.pdf7,99 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.