Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/5354
Título: Adubação orgânica de alface: contaminação microbiológica e desenvolvimento da cultura, aspectos químicos e biológicos do solo
Autor(es): Silva, Jaqueline dos Santos
Orientador(es): Dal Bosco, Tatiane Cristina
Palavras-chave: Adubos e fertilizantes orgânicos
Alface - Cultivo
Contaminação microbiana
Compostagem
Organic fertilizers
Lettuce - Planting
Microbial contamination
Composting
Data do documento: 20-Nov-2015
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Londrina
Referência: SILVA, Jaqueline dos Santos. Adubação orgânica de alface: contaminação microbiológica e desenvolvimento da cultura, aspectos químicos e biológicos do solo. 2015. 67 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade tecnológica Federal do Paraná, Londrina, 2015.
Resumo: O cultivo de alface (Lactuca sativa L.) no Brasil é um dos mais expressivos em importância econômica e alimentar destacando-se entre as hortaliças folhosas mais consumidas. O sistema de produção convencional usa fertilizantes químicos como fonte nutricional para as plantas, que pode ocasionar riscos à saúde humana devido à sua toxicidade, além de representar um custo expressivo ao produtor. Uma das alternativas é o uso de compostos orgânicos obtidos via compostagem e vermicompostagem. No entanto, a má condução desses processos pode ocasionar a não eliminação de patógenos presentes nos resíduos de origem. Além disso, as más condições de armazenamento dos adubos podem causar a sua contaminação por fezes de vetores. Seu uso pode ocasionar a contaminação dessa hortaliça no cultivo, tornando-a um veículo de transmissão de doenças, já que essa é consumida crua. Objetivou-se avaliar a ocorrência de contaminação microbiológica e o desenvolvimento de alface sob cultivo orgânico, bem como nos aspectos químicos e biológicos do solo. Avaliou-se: contaminação das alfaces e dos adubos por Salmonella sp e Escherichia coli; desenvolvimento da alface; macro e micronutrientes nos adubos (pré-plantio) e no solo (pós-plantio), carbono orgânico e respiração microbiana do solo. O cultivo foi realizado por 40 dias considerando o uso de compostos (C) e vermicompostos (V) provenientes de diferentes resíduos: T0- solo (testemunha); T1- dejeto equino + casca de café (C); T2- dejeto equino + sepilho + braquiária (C); T3- dejeto equino + casca de arroz (C); T4- dejeto equino + casca de arroz + braquiária (C); T5- lodo + poda de árvore (C); T6- lodo + poda de árvore + cinza de caldeira (C); T7- lodo + poda de árvore (V); T8- lodo + poda de árvore + cinza de caldeira (V); T9- NPK. Pode-se observar que o desenvolvimento da alface foi afetado diretamente pelas diferentes fontes de nutrientes, sendo que os adubos a base de dejeto de equino apresentaram melhores respostas. T4 apresentou resultados semelhantes à T9, mostrando que o uso de composto orgânico como forma de suprimento nutricional pode substituir os fertilizantes químicos. T0 apresentou baixo desenvolvimento da cultura, indicando a necessidade da adição de fontes nutricionais no solo. Apesar da contaminação por coliformes termotolerantes em T4, T5 e T8 antes do plantio, não foi verificada a ocorrência de contaminação da alface por Salmonella sp e Escherichia coli. Houve incremento nos teores de carbono orgânico e macro e micronutrientes do solo e a respiração microbiana do solo apresentou comportamento independente da composição dos adubos.
Abstract: The lettuce (Lactuca sativa L.) in Brazil is one of the most significant crop in economic importance and as food stands out among the leafy vegetables most consumed. The conventional production system uses chemical fertilizers as nutrient source for plants, which may cause risks to human health because of its toxicity, and represents a significant cost to the producer. An alternative is the use of organic compounds obtained via composting and vermicomposting. However, poor process conduction of composting and vermicomposting may result in no elimination of pathogens present in the waste source. Furthermore, the bad fertilizer storage conditions may cause contamination by feces vectors. In this sense, the objective was to evaluate the effects of organic fertilization in lettuce cultivation in microbiological quality and culture development, as well as in chemical and biological aspects of the soil. It was evaluated: contamination of lettuce and fertilizers by Salmonella sp and Escherichia coli; development of lettuce; macro and micro nutrients in fertilizers (pre-plant) and in soil (after planting); organic carbon and microbial soil respiration. The cultivation was carried out for 40 days considering the use of compounds (C) and vermicompost (V) from different waste: T0- soil (witness); T1- horse manure + coffee straw (C); T2- horse manure + sawdust + brachiaria (C); T3- horse manure + rice husk (C); T4- horse manure + rice husk + brachiaria (C); T5- dairy sludge + tree pruning (C); T6- dairy sludge + pruning tree + boiler ash (C); T7- dairy sludge + tree pruning (V); T8- dairy sludge + pruning tree + boiler ash (V); T9- NPK. At the end of this experiment it can be observed that the development of lettuce plants is affected directly by the various sources of nutrients, and fertilizers based in equine manure were more effective in the development of lettuce. T4 showed similar results concerning to T9 proving that use of organic compound as a way of nutrient supply can be done instead of chemical fertilizers. T0 showed low development of culture, indicating the need of adding nutritional sources in the soil. Despite the contamination by fecal coliforms in T4, T5 and T8 before planting, there was no occurrence of lettuce contamination by Salmonella sp and Escherichia coli. There was an increase in the levels of organic carbon and macro and micronutrients in soil; microbial soil respiration presented independent behavior of the composition of fertilizers.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/5354
Aparece nas coleções:LD - Engenharia Ambiental

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LD_COEAM_2015_2_06.pdf1,09 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.