Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/5793
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorSouza, Vanessa Fátima Moraes de-
dc.date.accessioned2016-11-10T18:56:32Z-
dc.date.available2016-11-10T18:56:32Z-
dc.date.issued2015-07-29-
dc.identifier.citationSOUZA, Vanessa Fátima Moraes de. A presença do patriarcalismo na literatura brasileira: análise comparativa entre “Memórias póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis e “Senhora”, de José de Alencar. 2015. 16 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2015.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/5793-
dc.descriptionTrabalho aceito no III CONELIN - Congresso de Estudos da Linguagem - 2015pt_BR
dc.description.abstractMen and women are represented on different ways in literary works, as well as belong to predefined spaces according to the represented society. Thus, this article aims to draw a parallel between the works "Memórias Póstumas de Brás Cubas", written by Machado de Assis and "Senhora", written by José de Alencar, to analyze the presence of patriarchy trough the reading of the spaces designed for the characters Brás Cubas and Virgília in parallel with the spaces for the characters Fernando Seixas and Aurelia. So, it will be used the DaMatta's theory (1997) to analyze the spaces “house” and “street” and to prove that while the women of "Memórias Póstumas de Brás Cubas" are submissive to men, in “Senhora” the role of men and women is reversed, and it is Fernando that has the duty to be submissive.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Tecnológica Federal do Paranápt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectLiteratura comparadapt_BR
dc.subjectRelação homem-mulher na literaturapt_BR
dc.subjectLiteratura brasileirapt_BR
dc.subjectMulheres na literaturapt_BR
dc.subjectHomens na literaturapt_BR
dc.subjectLiterature, Comparativept_BR
dc.subjectMan-woman relationship in literaturept_BR
dc.subjectBrazilian literaturept_BR
dc.subjectWomen in literaturept_BR
dc.subjectMen in literaturept_BR
dc.titleA presença do patriarcalismo na literatura brasileira: análise comparativa entre “Memórias póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis e “Senhora”, de José de Alencarpt_BR
dc.typespecializationThesispt_BR
dc.description.resumoHomens e mulheres são representados de diferentes formas nas obras literárias, bem como pertencem a espaços pré-definidos conforme a sociedade representada. Dessa forma, o presente artigo objetiva traçar um paralelo entre as obras “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, escrita por Machado de Assis, e “Senhora”, escrita por José de Alencar, ao analisar a presença do patriarcalismo através da leitura dos espaços destinados aos personagens Brás Cubas e Virgília em paralelo com os espaços destinados aos personagens Fernando Seixas e Aurélia. Dessa maneira utilizar-se-á da teoria de DaMatta (1997) para analisar os espaços “casa” e “rua” e para comprovar que enquanto as mulheres da obra “Memórias Póstumas de Brás Cubas” são submissas ao homem, na obra “Senhora” o papel do homem e da mulher é invertido, ficando para Fernando o dever de ser submisso.pt_BR
dc.degree.localPato Brancopt_BR
dc.publisher.localPato Brancopt_BR
dc.contributor.advisor1Ponzoni, Denise Maria Bueno-
dc.contributor.referee1Ponzoni, Denise Maria Bueno-
dc.contributor.referee2Ponzoni, Denise Maria Bueno-
dc.contributor.referee3Ponzoni, Denise Maria Bueno-
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentDepartamento Acadêmico de Letraspt_BR
dc.publisher.programEspecialização em Letras: Linguagem e Sociedadept_BR
dc.publisher.initialsUTFPRpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRASpt_BR
Aparece nas coleções:PB - Letras: Linguagem e Sociedade

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PB_EL_I_2015_22.pdf455,57 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.