Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/6322
Título: A ruptura da moda: a influência das escolas belga e japonesa na moda contemporânea
Autor(es): Santos, Antonio Carlos Rodrigues dos
Orientador(es): Nagamatsu, Rosimeire Naomi
Palavras-chave: Moda - Estilo
Designers
Fashion design
Designers
Data do documento: 4-Dez-2014
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Apucarana
Referência: SANTOS, Antonio Carlos Rodrigues dos. A ruptura da moda: a influência das escolas belga e japonesa na moda contemporânea. 2014. 116 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Apucarana, 2014.
Resumo: Este trabalho analisa as rupturas no fenômeno da moda decorrentes da tentativa de se romper seu caráter cíclico. Parte-se da premissa que a moda é uma ciência sistêmica, e como tal, deve ser abordada por uma visão plurilateral, através do agrupamento e correlação de diversos conceitos, para, então, tentar compreende-la e, por conseguinte, desconstruí-la. Para tanto cabe primeiramente entender a moda como fenômeno central da sociedade moderna, levando em consideração a Teoria da Complexidade, do pensador francês Edgar Morin. Assim, tem-se a explanação das origens e pilares desse fenômeno e aponta-se duas características primordiais: a busca pelo novo e a mudança, características próprias da modernidade. Em segundo, propõe-se uma ruptura no caráter cíclico oriundo das características supracitadas, através de movimentos como o Fenômeno Belga e o Fenômeno Japonês, surgidos na década de 80. Essa ruptura dá-se a partir do questionamento de algumas áreas, como arte, design, estética e consumo. A partir da pesquisa bibliográfica e do estudo iconográfico das coleções dos principais designers pertencentes a essas escolas, pode-se materializar esse rompimento e inferir os rumos da moda na sociedade contemporânea.
Abstract: This paper analyzes the phenomenon of fashion disruptions arising from the attempt to break its cyclical nature. Part on the premise that fashion is a systemic science, and as such, must be addressed by a multilateral vision by bundling and correlation of various concepts, to then try to understand it and therefore deconstructing it. For both the first actors understand fashion as a central phenomenon of modern society, taking into account the Complexity Theory, the french thinker Edgar Morin. Thus, the work explore of the origins and pillars of this phenomenon and points are two primary features: the search for the new and the change characteristics of modernity. Second, we propose a disruption in the cyclical nature of the above characteristics derived through movements like the Belgian phenomenon and the Japanese phenomenon, arising in the 80s. This rupture occurs from questioning some areas, such as art, design, aesthetics and consumption. From the literature and iconographic study of the collections of major designers belonging to these schools, we can materialize this break and infer the direction of fashion in contemporary society.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/6322
Aparece nas coleções:AP - Tecnologia em Design de Moda

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AP_CODEM_2014_2_13.pdf9,52 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.