Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/7221
Título: Avaliação da ação de moléculas sinalizadoras produzidas por Pseudomonas aeruginosa na formação do biofilme multiespécie de Escherichia coli e Staphylococcus aureus em superfície de aço inoxidável
Título(s) alternativo(s): Evaluation of the action of signaling molecules produced by Pseudomonas aeruginosa on the formation of the multispecies biofilm of Escherichia coli and Staphylococcus aureus on stainless steel surface
Autor(es): Venturini, Daniele de Amorim
Orientador(es): Perdoncini, Márcia Regina Ferreira Geraldo
Palavras-chave: Pseudomonas
Escherichia coli
Stafilococos áureos
Aço inoxidável
Contaminação microbiana
Staphylococcus aureus
Steel, Stainless
Microbial contamination
Data do documento: 22-Jun-2017
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Campo Mourao
Referência: VENTURINI, Daniele de Amorim. Avaliação da ação de moléculas sinalizadoras produzidas por Pseudomonas aeruginosa na formação do biofilme multiespécie de Escherichia coli e Staphylococcus aureus em superfície de aço inoxidável. 2017. 49 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campo Mourão, 2017.
Resumo: Em indústrias alimentícias, as próprias condições do ambiente de processamento favorecem a aderência bacteriana e posterior desenvolvimento de biofilmes em superfícies, fato agravado por sanitização deficiente. Os biofilmes desenvolvidos em superfícies de processamento de alimentos são um grave problema pois tornam-se uma fonte crônica de contaminação por patógenos. Sendo assim, objetivou-se com esse trabalho avaliar a ação de moléculas sinalizadoras produzidas por Pseudomonas aeruginosa, sobre as bactérias potenciais formadoras de biofilme, Escherichia coli e Staphylococcus aureus, em superfície de aço inox AISI 304, tanto em monoespécie quanto multiespécie, nas temperaturas de 25°C e 35°C por 24 h, utilizando como substratos o caldo Miller Hinton (MH) e o exsudado de carne, simulando um resíduo alimentar comum ao ambiente de processamento de carne. Para tal, as cepas de E. coli e S. aureus foram ativadas e inoculadas em eppendorfs contendo cupons de aço e os substratos, sendo que parte do substrato (30% e 60%) foi substituído pelo sobrenadante livre de células viáveis (SLCV) de P. aeruginosa. Após a incubação, para a quantificação do biofilme, foi utilizado o método de coloração por cristal violeta e procedida a leitura do sobrenadante após o descoramento com etanol 95% em espectrofotômetro com comprimento de onda de 570 nm. Os resultados demostraram que o substrato de exsudado de carne favoreceu a formação de biofilme mono e multiespécie, quando comparado com o caldo MH. A substituição de 30% do substrato pelo SLCV de P. aeruginosa reduziu significativamente a densidade do biofilme formado. Quando substituído 60% do substrato pelo SLCV de P. aeruginosa a redução obtida não foi tão expressiva, e na temperatura de 35 °C no caldo MH houve um favorecimento na formação do biofilme formado nesta porcentagem de SLCV. Como conclusão, temos que as moléculas produzidas por P. aeruginosa presentes no SLCV influenciaram a formação de biofilme mono e multiéspecie de E. coli e S. aureus em superfície de aço inoxidável sob as condições avaliadas, demonstrando grande potencial de pesquisa e aplicação dessas moléculas no combate a formação de biofilme.
Abstract: In food industries, the very conditions of the processing environment favor bacterial adhesion and subsequent development of biofilms on surfaces, a fact aggravated by poor sanitation. Biofilms developed on food processing surfaces are a serious problem as they become a chronic source of contamination by pathogens. Thus, the objective of this work was to evaluate the action of signaling molecules produced by Pseudomonas aeruginosa on biofilm-forming bacteria, Escherichia coli and Staphylococcus aureus, on AISI 304 stainless steel surface, both in monospecies and multispecies, at temperatures of 25°C and 35°C for 24 h using Miller Hinton broth (MH) and meat exudate as substrates, simulating a common food residue in the meat processing environment. For this, strains of E. coli and S. aureus were activated and inoculated on eppendorfs containing steel coupons and substrates, and part of the substrate (30% and 60%) was replaced with viable cell free supernatant (SLCV) of P. aeruginosa. After incubation, for the biofilm quantification, the violet crystal staining method was used and the supernatant was read after discolouring with 95% ethanol in a spectrophotometer with a wavelength of 570 nm. The results showed that the meat exudate substrate favored the formation of mono- and multispecies biofilms when compared to the MH broth. The substitution of 30% of the substrate by the P. aeruginosa SLCV significantly reduced the density of the formed biofilm. When 60% of the substrate was replaced by the P. aeruginosa SLCV the reduction obtained was not as expressive, and at 35°C in the MH broth there was a favor in the formation of the biofilm formed in this percentage of SLCV. As conclusion, we have that the molecules produced by P. aeruginosa present in the SLCV influenced the formation of mono and multispecies biofilm of E. coli and S. aureus on stainless steel surface under the conditions evaluated, demonstrating great potential of research and application of these molecules In the fight against biofilm formation.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/7221
Aparece nas coleções:CM - Tecnologia em Alimentos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
moleculassinalizadorasbiofilmesuperficie.pdf727,85 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.