Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/7312
Título: Perda da qualidade do grão de soja no Brasil em função dos altos teores de acidez e clorofila
Título(s) alternativo(s): Soybean quality loss in Brazil due to the high acidity levels and chlorophyll
Autor(es): Santos, Leide Elen Gomes
Orientador(es): Seibel, Neusa Fátima
Palavras-chave: Soja - Qualidade
Clorofila
Ácidos
Soybean - Quality
Chlorophyll
Acids
Data do documento: 17-Nov-2016
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Londrina
Referência: SANTOS, Leide Elen Gomes. Perda da qualidade do grão de soja no Brasil em função dos altos teores de acidez e clorofila. 2016. 43 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Londrina, 2016.
Resumo: Com mais de 134 anos de existência no Brasil, a soja (Glycine max L.) Merril é cultivada em praticamente todo o território brasileiro, hoje destaca-se como a mais importante oleaginosa cultivada no mundo. Possui um alto teor de proteína (38%) e óleo (18%), o que lhe confere múltiplas utilizações, sendo largamente utilizado pela indústria esmagadora para a produção do óleo de soja, mas um dos desafios da indústria consiste em obter um grão com baixos teores de acidez titulável e clorofila. Tendo em vista a necessidade de estudar a qualidade do grão de soja, objetivou-se neste trabalho quantificar os níveis de acidez titulável e clorofila dos grãos de soja da safra de 2014/2015 em nove estados do Brasil. Buscou-se avaliar o percentual de acidez titulável e clorofila dos grãos da safra 2014/2015 de nove estados do Brasil. Analisou-se 408 amostras de grãos de soja, cultivadas nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e Bahia, por meio de análises para quantificação de acidez titulável e determinação dos teores de clorofila a,b e total através da espectrofotometria UV-VIS. Os resultados obtidos demonstraram que as amostras dos estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul respectivamente, alcançaram os menores resultados de acidez titulável, na faixa de 1 a 1,5% e o estado de Goiás na região centro-oeste foi o que obteve a maior média, próximo a 4,5%, demonstrando que o teor de acidez aumentou com o aumento de latitude. Os resultados podem ter sido influenciados por altas temperaturas, ataque de percevejos ou manejo inadequado. Para as análises que quantificaram o teor de clorofila no grão de soja, os estados de Santa Catarina e Mato Grosso obtiveram os menores valores, com menos de 2,00 mg.g-1 e o estado da Bahia obteve o maior valor entre os nove estados, com média superior a 10,00 mg.g-1. Fatores como estresse, morte prematura da planta, baixo desenvolvimento do grão, doenças que afetam a raiz, hastes e folhas da planta, assim como o déficit hídrico e presença de pragas podem ter colaborado para os altos resultados encontrados.
Abstract: Along 134 years of existence in Brazil, soybean or (Glycine max L.) Merril is grown almost all over Brazil, nowadays it stands out as the most important oilseed crop in the world. It has a high protein content (38%) and oil (18%), which implies in multiple uses, being widely used for crushing industry in the production of soybean oil. One of the industry's challenges is to obtain a grain with low titratable acidity content and chlorophyll. Facing the need of researches about soybean’s quality, this study aimed to quantify the acidity levels and chlorophyll of 2014/2015 soybean crop in nine states of Brazil. We sought to evaluate the percentage of titratable acidity and chlorophyll 2014/2015 crop nine states of Brazil; compare the percentage of titratable acidity and chlorophyll of the season 2014/2015 with previous crops and other works and analyze the possible causes of change in the quality of soybean in nine states of Brazil. It was analyzed 408 soybean samples grown in the states of Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Parana, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais and Bahia, during the harvest season 2014/15 using analysis to quantify acidity levels and determining the contents of chlorophyll a, b and total by spectrophotometry. The results demonstrated that the states of Santa Catarina, Parana and Rio Grande do Sul, respectively, achieved the lowest results remaining in the range of 1 to 1.5%. The state of Goiás, in the Midwest region, was the one with the highest average titratable acidity close to 4.5%, showing that the acid content increased with increasing latitude. The results may have been influenced by high temperatures, bed bugs attack or inappropriate management. The analysis that quantified the chlorophyll content of soybean in the states of Santa Catarina and Mato Grosso obtained the lowest value, less than 2.00 mg. g-1. The state of Bahia had the highest average among the nine states with higher average 10.00 mg g-1. Factors such as stress, premature plant death, low development of grain, diseases affecting the roots, stems and leaves of the plant, as well as drought and pest presence may have contributed to the high results obtained.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/7312
Aparece nas coleções:LD - Tecnologia em Alimentos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LD_COALM_2016_2_03.pdf431,71 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.