Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/7525
Título: Estimativa da necessidade de frio e calor do pessegueiro ‘Cascata 587’ com uso de testes biológicos
Título(s) alternativo(s): Chilling and heat requirements to 'Cascata 587' peach tree by biological tests
Autor(es): Brunetto, Cleverson Adriano
Orientador(es): Citadin, Idemir
Palavras-chave: Fisiologia vegetal
Pêssego - Cultivo
Pêssego - Melhoramento genético
Plant physiology
Peach - Planting
Peach - Breeding
Data do documento: 29-Jul-2016
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Pato Branco
Referência: BRUNETTO, Cleverson Adriano. Estimativa da necessidade de frio e calor do pessegueiro ‘Cascata 587’ com uso de testes biológicos. 2016. 35 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2016.
Resumo: A produção de frutíferas de clima temperado em regiões de clima ameno é dependente do lançamento contínuo de novas cultivares com reduzida necessidade de frio e de métodos confiáveis para estimá-las. Dessa forma, é necessário estudar formas mais precisas de estimar a saída de endodormência em pessegueiro, do que apenas as datas fenológicas de floração e brotação. Este trabalho tem por objetivo estudar a dinâmica da dormência do pessegueiro, genótipo Cascata 587, pelos testes de uma só gema e Tabuenca. O teste de Tabuenca consiste em mensurar a massa de gemas antes e após forçagem por 7 dias a 25 ºC, quando constatado diferença entre amostras, considera-se que a gema foi capaz de absorver água e sólidos solúveis marcando o final de endodormência. O teste de estacas contendo uma única gema é realizado sob forçagem a 25 ºC e 16 horas de fotoperíodo mensurando-se o tempo médio para brotação (TMB). Os dois métodos conjuntamente podem indicar o final de endodormência e pode servir para melhorar a estimativa de necessidade de frio e calor da cultivar. Os testes de Tabuenca e estacas de uma só gema estimam horas de frio igual ou inferior a quaisquer dos modelos baseados na fenologia, com menor coeficiente de variação. As gemas vegetativas e florais apresentam necessidade de frio e calor distintas. Em anos quando o inverno é ameno, a planta permanece sob dormência superficial.
Abstract: The production of temperate fruit trees in mild climates is dependent on the continuous criation of new cultivars with reduced chilling requirements and reliable methods to estimate them. Thus, it is necessary to study more accurate ways to estimate endodormancy release in peach tree, than the phenological dates of flowering and leafing. This work aims to study the dynamics of dormancy in peach tree genotype Cascata 587 in field condition, by Tabuenca's test and 'Single-node cutting' test. Tabuenca's test consists in measuring the mass of buds before and after forcing 7 days at 25 °C, when observed difference between the samples, it is considered that the meristem was able to absorb water and soluble solids marking the end of endodormancy. The 'single-node cuttings' test is performed under forcing at 25 °C and 16 hour photoperiod measurand is the average time to budbreak (TMB). The two methods together can indicate the end of endodormancy and improve the estimation of chilling and heat requirements of the cultivar. The Tabuenca and singlenode cutting tests can estimate chilling igual or less than any of the models based on phenological with smallest coefficient of variation.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/7525
Aparece nas coleções:PB - Agronomia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PB_COAGR_2016_08.pdf309,6 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.