Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/7948
Título: As traduções de John Gledson e Robert Scott-Buccleuch da obra Dom casmurro de Machado de Assis: cultura brasileira e polissistema literário
Título(s) alternativo(s): The translation of John Gledson and Robert Scott-Bucclech of the.work Dom Casmurro by Machado de Assis: brazilian culture and literary polysystem
Autor(es): Marchese, Cibele Filus
Orientador(es): Ruffini, Mirian
Palavras-chave: Tradução e interpretação
Cultura - Brasil
Literatura comparada
Literatura brasileira
Literatura - Análise
Translating and interpreting
Culture - Brazil
Literature, Comparative
Brazilian literature
Literature - Analysis
Data do documento: 21-Nov-2016
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Pato Branco
Referência: MARCHESE, Cibele Filus. As traduções de John Gledson e Robert Scott-Buccleuch da obra Dom casmurro de Machado de Assis: cultura brasileira e polissistema literário. 2016. 58 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2016.
Resumo: Este trabalho tem como objetivo fazer uma análise comparativa entre as traduções da língua portuguesa para a língua inglesa, de Robert Scott-Buccleuch, de 1992, e de John Gledson, de 1997, sendo esses os tradutores mais recentes da obra Dom Casmurro, de Machado de Assis. O enfoque desta análise é a indagação se as traduções da obra de Machado de Assis mantêm os traços e marcas da cultura brasileira do século XIX, que são apresentadas e retratadas claramente em Dom Casmurro. Para a realização desta análise foram utilizados como aporte teórico os postulados de Itamar Even-Zohar (1990) com a teoria dos Polissistemas Literários, Gideon Toury (2012) com suas Normas Tradutórias, José Lambert e Hendrick Van Gorp (2006) com seu Esquema de Análise de Traduções, Lawrence Venuti (2002) com a teoria da Estrangeirização e Domesticação, Gerárd Genette (2009) com a teoria dos Paratextos, André Lefevere (2007) com a teoria sobre o Mecenato e a Manipulação Literária e Douglas Robinson (2002) com suas considerações sobre as diferenças culturais nas traduções, o que permite entrar nas questões dos Culturemas. Ao ler Dom Casmurro percebe-se que Machado de Assis foi influenciado, ao escrever, pela sociedade oitocentista brasileira em que vivia, trazendo os aspectos da elite carioca e os problemas dessa classe na sua obra. Com isso, ao desenvolver as análises das traduções e os aspectos relacionados a elas, chegou-se à conclusão que das duas traduções analisadas neste trabalho, uma é considerada, usando as teorias de Venuti (2002) e Toury (2012) mais estrangeirizada e adequada, enquanto a outra é considerada mais domesticada e aceitável. Também é fato declarar que Machado de Assis não é considerado autor canônico no mercado editorial do polissistema literário inglês. Porém, com o crescimento da crítica internacional, este e outros autores brasileiros quiçá se consolidarão no mercado editorial inglês e em outros polissistemas literários, traduzidos para diversas línguas.
Abstract: This work aims to at making a comparative analysis between the translations of Portuguese to English of Robert Scott-Buccleuch's in 1992, and John Gledson's, in 1997, being these the most recent translators of Dom Casmurro, by Machado de Assis. The focus of this analysis is the question whether these translations of Machado de Assis's work maintain the traits and marks of the nineteenth-century Brazilian culture, which are clearly presented and portrayed in Dom Casmurro. In order to carry out this analysis, were used the postulates of Itamar Even-Zohar (1990) with the theory of Literary Polysystems, Gideon Toury (2012) with his Translations Norms, José Lambert and Hendrick Van Gorp (2006) with the Translation Analysis Scheme, Lawrence Venuti (2002) with the theory of Foreignization and Domestication, Gerard Genette (2009) with the Paratexts theory, André Lefevere (2007) with the theory about Patronage and Literary Manipulation and Douglas Robinson (2002) with his considerations on the cultural differences in the translations, which allows to enter in the questions of Culturemas. When reading Dom Casmurro it is noticed that Machado de Assis was influenced, in his writing, by the nineteenth-century Brazilian society in which he lived, bringing the aspects of the Carioca elite and the problems of this class in his work. Thus, in developing the translation analyzes and the aspects related to them, it was concluded that of the two translations analyzed in this work, one is considered, using the theories of Venuti (2002) and Toury (2012) more foreign and adequate, while the other is considered more domesticated and acceptable. It is also true to declare that Machado de Assis is not considered canonical author in the editorial market of the English literary polysystem. However, with the growth of international criticism, this and other Brazilian authors may be consolidated in the English editorial market and other literary polysystems, translated into several languages.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/7948
Aparece nas coleções:PB - Licenciatura em Letras

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PB_COLET_2016_2_06.pdf1,35 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.