Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/8098
Título: A reformulação dialógica de enunciados em situação de autoconfrontação
Autor(es): Ariati, Solange
Orientador(es): Lima, Anselmo Pereira de
Palavras-chave: Análise linguística
Análise do discurso
Comunicação oral
Linguistic analysis (Linguistics)
Discourse analysis
Oral communication
Data do documento: 27-Nov-2015
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Pato Branco
Referência: ARIATI, Solange. A reformulação dialógica de enunciados em situação de autoconfrontação. 2015. 58 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2015.
Resumo: O foco deste estudo é apresentar uma análise do fenômeno linguístico denominado reformulação, que corresponde ao momento em que o falante retoma o seu enunciado e o modifica em algum grau. Assim, a ênfase está em analisar quando esse fenômeno ocorre na materialização do discurso na modalidade oral da língua. O objetivo é compreender por que os falantes utilizam esse recurso quando dão forma linguística a uma ideia, mesmo possuindo o código linguístico necessário. O método de produção de dados é o da autoconfrontação (cf. FAÏTA, 1996; CLOT, 2010), realizada por e com dois alunos pertencentes a uma instituição pública de ensino superior. Para a análise, foi necessário realizar a transcrição do material audiovisual resultante da intervenção, de acordo com as normas do projeto NURC-SP (Preti, 1999). Sendo assim, objetiva-se a compreensão da reformulação em situação específica de autoconfrontação. A fundamentação teórica para a análise do material verbal produzido terá como base a relação entre pensamento, linguagem e consciência, presentes, principalmente, em Vigotski (2009) e Bakhtin (2009) e em estudos já realizados sobre a reformulação no Brasil, entre eles o de Barros (1999) e o de Hilgert (1999). Os resultados revelam que a reformulação vai além da adequação sintática, indicando uma dificuldade do sujeito em se posicionar discursivamente diante do pesquisador que conduz a autoconfrontação e, possivelmente, diante de si mesmo.
Abstract: The objective of this study is to present an analysis of the linguistic phenomenon called “repair”, which corresponds to the moment when the speaker realizes that he makes a mistake, and revisits the utterance to modify it on some level. The focus of this paper is to analyze when this phenomenon occurs in the materialization of speech, specifically in oral language. The purpose is to understand why the speaker makes a repair when he gives linguistic form to an idea, even when he masters the necessary language code. We will discuss this phenomenon in the specific situation of self-confrontation (cf. FAÏTA, 1996; CLOT, 2010), involving two higher education students who took part in an action aimed to develop the students´ activity. The audio-visual material resulting from the intervention was transcribed according to the norms of the NURC-SP project (PRETI, 1999). Therefore, we aimed to understand utterance repair self-confrontation situations. The theoretical basis for the analysis of the verbal material produced will be the relationship between thought, language and consciousness in Vygotsky (2009) and Bakhtin (1999), and previous studies on the utterance repair in Brazil, including Barros (1999) and Hilgert (1999). The results reveal that the repair goes beyond syntactic adequacy. It indicates it is difficult for the subject to discursively position himself in relation to the researcher and possibly in relation to himself.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/8098
Aparece nas coleções:PB - Licenciatura em Letras

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PB_COLET_2015_2_11.pdf897,68 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.