Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/8100
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorPaulino, Walkiria Presa-
dc.date.accessioned2017-12-18T13:31:59Z-
dc.date.available2017-12-18T13:31:59Z-
dc.date.issued2015-11-23-
dc.identifier.citationPAULINO, Walkiria Presa. Entremeios: a complexidade das relações sociais e a ideologia do favor em Dom Casmurro. 2015. 52 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2015.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/8100-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Tecnológica Federal do Paranápt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectIdeologia e literaturapt_BR
dc.subjectLiteratura comparadapt_BR
dc.subjectLiteratura - Análisept_BR
dc.subjectLiteratura brasileirapt_BR
dc.subjectIdeology and literaturept_BR
dc.subjectLiterature, Comparativept_BR
dc.subjectLiterature - Analysispt_BR
dc.subjectBrazilian literaturept_BR
dc.titleEntremeios: a complexidade das relações sociais e a ideologia do favor em Dom Casmurropt_BR
dc.title.alternativeInsertion: thecomplexityof social relationsandtheideologyof favor in Dom Casmurropt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR
dc.description.resumoO presente trabalho tem como objeto de estudo a obra Dom Casmurro, de Machado de Assis, publicado pela primeira vez em 1899. Nosso principal objetivo foi analisar como as relações sociais da época eram pautadas no ideal de vida burguês e na ideologia do favor e como essas ideologias influenciavam o comportamento das personagens Dona Glória, Bento Santiago, José Dias e prima Justina. Analisaremos Dona Glória e Bento Santiago como pertencentes a classe dos proprietários e José Dias e Prima Justina como pertencentes a classe dos agregados. Para tal estudo fez-se uma pesquisa bibliográfica, tomando como referência as discussões do antropólogo Roberto Damatta (1997) sobre a sociedade relacional do século XIX, de Maria Ângela D’Incao (2012), sobre a família burguesa,e de Roberto Reis (1987) sobre a ideia de núcleo e nebulosa ao tratar das posições sociais. Para fundamentar as questões sobre a ideologia do favor foram usadas autoras comoEmílliaViotti da Costa (1999)que discursou sobre o falso homem livre e Maria Sylvia de Carvalho Franco (1997). Sobre o favor na obra de Machado de Assis utilizamos as leituras de Therezinha Mucci Xavier (1994) e de Luis Filipe Ribeiro (1996). Finalmente, através das análises feitas foi possível constatar que as personagens estudadas encontravam-se sempre no entremeio de posições, mostrando uma interdependência entre agregados e proprietários, utilizando-se de estratégias de sobrevivência em uma sociedade patriarcal.pt_BR
dc.degree.localPato Brancopt_BR
dc.publisher.localPato Brancopt_BR
dc.contributor.advisor1Lima, Marcos Hidemi de-
dc.contributor.referee1Lima, Marcos Hidemi de-
dc.contributor.referee2Marquezi, Rosangela Aparecida-
dc.contributor.referee3Consoli, Marcia Oberderfer-
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentDepartamento Acadêmico de Letraspt_BR
dc.publisher.programLicenciatura em Letraspt_BR
dc.publisher.initialsUTFPRpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::LITERATURA BRASILEIRApt_BR
Aparece nas coleções:PB - Licenciatura em Letras

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PB_COLET_2015_2_13.pdf743,52 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.