Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/8315
Título: Cobertura comestível de quitosana adicionada de óleo essencial de Sálvia esclareia na conservação de morangos
Título(s) alternativo(s): Edible coverage of quitosana added from essential oil from salvia closed in strawberry conservation
Autor(es): Oliveira, Jaqueline Ferreira de
Orientador(es): Pereira, Idinea Fernandes dos Santos
Palavras-chave: Morango
Alimentos - Conservação
Essências e óleos essenciais
Biopolímeros
Strawberries
Food - Preservation
Essences and essential oils
Biopolymers
Data do documento: 23-Jun-2017
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Campo Mourao
Referência: OLIVEIRA, Jaqueline Ferreira de. Cobertura comestível de quitosana adicionada de óleo essencial de Sálvia esclareia na conservação de morangos. 2017. 36 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campo Mourão, 2017.
Resumo: Os morangos atualmente tem grande importância para o mercado mundial, pois são destinados para consumo in natura e processamento de produtos específicos, devido a isso se associa aplicação com coberturas a fim de aumentar a vida útil dos frutos. Vários estudos vêm sendo realizados com coberturas a base de quitosana e óleos essenciais, que em conjunto podem melhorar as condições dos frutos durante certo período de tempo de armazenamento. Inicialmente os morangos foram selecionados e higienizados com solução de água clorada (100 ppm), estes receberam coberturas: ácido acético (AC); quitosana (Q); quitosana e óleo essencial de Sálvia esclareia (QOE) e sem cobertura (C). Após, foram embalados em bandejas de poliestileno, envoltos com filme de policloreto de Vinil (PVC) e armazenados em geladeira à temperatura de 10ºC por 10 dias. Os frutos foram avaliados a cada dois dias, quanto a perda de massa, variação de pH, teor de vitamina C, diferença de coloração, e atividades microbiológicas. O teor de vitamina C e a variação de pH não apresentaram diferenças estatísticas entre os tratamentos. A porcentagem de perda massa foi mais significativa no tratamento sem cobertura comestível, enquanto que o tratamento Q se comportou de forma similar quando comparado com o tratamento sem cobertura, esse efeito é descrito pela natureza hidrofílica da quitosana que possibilita interação com partículas de água no ambiente. O tratamento mais estável em relação aos demais, foi a cobertura de quitosana e óleo essencial de sálvia. O teor vitamina C variou no decorrer do armazenamento, apresentando um total de perda de 44% para o tratamento C, 43% tratamento AC, 45% tratamento Q e 25% tratamento QOE. O tratamento QOE propiciou uma menor perda na degradação de vitamina C, mantendo suas características fisiológicas e nutricionais. A atividade microbiológica sofreu um aumento nos últimos dias entre os tratamentos. Contudo os tratamentos C e AC apresentaram presença de microrganismos filamentosos nos últimos dias de armazenamento, levando os frutos a podridão. A aplicação de cobertura a base de quitosana combinada com óleo essencial de Sálvia esclareia apresentou uma alternativa viável para manter a qualidade dos frutos durante o armazenamento refrigerado por preservar as características físico-químicas e maior estabilidade nas características microbiológicas.
Abstract: Strawberries currently have great importance for the world market, since they are destined for in natura consumption and processing of specific products, due to this it is associated application with coverings in order to increase the useful life of the fruits. Several studies have been carried out with chitosan based coatings and essential oils, which together can improve fruit conditions during a certain period of storage time. Initially the strawberries were selected and sanitized with chlorinated water solution (100 ppm), these were covered: acetic acid (AC); chitosan (Q); chitosan and sage essential oil clarifies (OHS) and without cover (C). Afterwards, they were packed in polystyrene trays, wrapped with polyvinyl chloride film (PVC) and stored in a refrigerator at 10ºC for 10 days. The fruits were evaluated every two days, regarding mass loss, pH variation, vitamin C content, color difference, and microbiological activities. Vitamin C content and pH variation did not present statistical differences between treatments. The percentage of mass loss was more significant in the treatment without edible cover, whereas the treatment Q behaved in a similar way when compared to the treatment without cover, this effect is described by the hydrophilic nature of chitosan that allows interaction with particles of water in the environment. The most stable treatment in relation to the others was the coverage of chitosan and sage essential oils. The vitamin C content varied during storage, presenting a total loss of 44% for treatment C, 43% treatment AC, 45% treatment Q and 25% treatment QOE. The QOE treatment provided a lower loss of vitamin C degradation, maintaining its physiological and nutritional characteristics. Microbiological activity increased in the last days between treatments. However, treatments C and AC showed presence of filamentous microorganisms in the last days of storage, leading to rot. The application of chitosan-based coating combined with sage essential oil clarified presented a viable alternative to maintain fruit quality during refrigerated storage by preserving the physico-chemical characteristics and greater stability in the microbiological characteristics.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/8315
Aparece nas coleções:CM - Tecnologia em Alimentos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
coberturacomestivelconservacaomorangos.pdf776,95 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.