Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/8502
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorPontes, Silvonei Jose-
dc.date.accessioned2018-03-29T16:44:02Z-
dc.date.available2018-03-29T16:44:02Z-
dc.date.issued2017-11-21-
dc.identifier.citationPONTES, Silvonei Jose. Levantamentos dos efeitos da falta de regularização da situação das famílias no acampamento Sete de Setembro-Renascença/PR. 2017. 31 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Dois Vizinhos, 2017.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/8502-
dc.description.abstractThe work was carried out in the municipality of Renascença state of Paraná, in Camp Sete de Setembro and in the community of Linha São Paulo, with the objective of elaborating a survey on the effects of the lack of regularization of the camping area in economic and social development. The properties were selected taking into account the size of the area, also seeking to cover the diversity of the families of the camp in the level of economic and social development. The surveys were carried out through the application of a questionnaire to a portion of the farmers residing in each of the localities. In the camp the properties in their great majority are still in the initial phase of structuring. Electricity is still a recent benefit (since the year 2010). The houses are mostly wooden and very simple. In the São Paulo Line, one can observe a pattern of dwelling much superior to the one of the camping, being the great majority great houses and in masonry, besides presenting soils with a more balanced fertility and a technological level of more developed production. The average occupation time in Sete de Setembro is 13 years, but in the São Paulo Line this time is over 40 years. In both locations, farmers have access to basic benefits such as health, roads in good conservation, and electricity. However, in Camp Sete de Setembro only 10% of the farmers interviewed have access to technical assistance, already in the São Paulo Line this number reaches 70%. Milk production is seen as the main source of income in both situations, occupying an area of 22.14 hectares in the Camp with a total production in 9 properties of 132,000 liters of milk marketed in the year 2016. In the São Paulo line, in 8 of the properties interviewed revealed the commercialization of 240000 liters of milk in the year 2016. The commercialization of vegetables, fruits and vegetables was responsible for a total income of R $ 35,500.00 reais in 2016, which was present in 7 of the families interviewed. However, in the São Paulo Line, this commercialization was not carried out by the farmers interviewed. In the São Paulo line, the cultivation of soybeans is very expressive, with 2770 sacks sold in 2016, in the camp the amount of soybean marketed is 330 bags. In the camp interviewed, they put the regularization of the situation of the area as a factor of greater importance in the economic and social development, in the São Paulo line according to those interviewed, technical assistance is considered as a determining factor in this development. Therefore, there is an influence of the lack of regularization of the situation of the camp area, because without the documentation the farmers do not have access to credit for structuring and production, thus delaying their economic and social development.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Tecnológica Federal do Paranápt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectAgricultura familiarpt_BR
dc.subjectReforma agráriapt_BR
dc.subjectCrédito agrícolapt_BR
dc.subjectFamily farmspt_BR
dc.subjectLand reformpt_BR
dc.subjectAgricultural creditpt_BR
dc.titleLevantamentos dos efeitos da falta de regularização da situação das famílias no acampamento Sete de Setembro-Renascença/PR.pt_BR
dc.title.alternativeEffects of the lack of regularization of the situation of families in Sete de Setembro- Renascença/PR. 2017pt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR
dc.description.resumoO Trabalho foi realizado no município de Renascença estado do Paraná, no acampamento Sete de Setembro e na comunidade da Linha São Paulo, com o objetivo de elaborar um levantamento sobre os efeitos da falta de regularização da área dos acampados no desenvolvimento econômico e social. As propriedades foram selecionadas levando em consideração o tamanho da área, buscando também abranger a diversidade das famílias do acampamento em nível de desenvolvimento econômico e social. Os levantamentos foram realizados através da aplicação de um questionário a uma parcela dos agricultores residentes em cada uma das localidades. No acampamento as propriedades na sua grande maioria ainda estão em fase inicial de estruturação. A energia elétrica ainda é um benefício recente (desde o ano de 2010). As moradias em sua grande maioria são de madeira e muito simples. Já na Linha São Paulo, pode-se observar um padrão de moradia muito superior às do acampamento, sendo a grande maioria casas grandes e em alvenaria, além de apresentarem solos com uma fertilidade mais equilibrada e um nível tecnológico de produção mais desenvolvido. O tempo médio de ocupação no Sete de Setembro é de 13 anos, porém na Linha São Paulo esse tempo é de mais de 40 anos. Nas duas localidades os agricultores possuem acesso a benefícios básicos como: saúde, estradas em boa conservação, energia elétrica. Porém, no acampamento Sete de Setembro apenas 10% dos agricultores entrevistados possuem acesso a assistência técnica, já na Linha São Paulo esse número chega a 70%. A produção de leite é tida como fonte principal de renda nas duas situações, ocupando uma área de 22,14 hectares no Acampamento com uma produção total em 9 propriedades de 132.000 litros de leite comercializados no ano de 2016. Já na linha São Paulo, em 8 das propriedades entrevistadas constatou-se a comercialização de 240.000 litros de leite no ano de 2016. A comercialização de hortaliças, legumes e frutas foi responsável por uma renda total de R$ 35.500,00 reais no ano de 2016, a qual esteve presente em 7 das famílias entrevistadas. Entretanto na Linha São Paulo essa comercialização não foi realizada pelos agricultores entrevistados. Na linha São Paulo o Cultivo da soja mostra-se muito expressivo, com 2770 sacas comercializadas em 2016, no acampamento a quantidade de soja comercializada é de 330 sacas. No acampamento os entrevistados colocam a regularização da situação da área como fator de maior importância no desenvolvimento econômico e social, na linha São Paulo segundo os entrevistados a assistência técnica é tida como fator determinante nesse desenvolvimento. Portanto existe influência da falta de regularização da situação da área do acampamento, pois sem a documentação os agricultores não possuem acesso a credito pra estruturação e produção, atrasando assim o seu desenvolvimento econômico e social.pt_BR
dc.degree.localDois Vizinhospt_BR
dc.publisher.localDois Vizinhospt_BR
dc.contributor.advisor1Nunes, Sidemar Presotto-
dc.contributor.advisor-co1Grígolo, Serinei César-
dc.contributor.referee1Grigolo, Serinei Cesar-
dc.contributor.referee2Fernandes, Patrícia-
dc.contributor.referee3Nunes, Sidemar Pressotto-
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.programCurso de Zootecniapt_BR
dc.publisher.initialsUTFPRpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIApt_BR
Aparece nas coleções:DV - Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DV_COZOO_2017_2_16.pdf346,67 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.