Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/8570
Título: Avaliação da extração de compostos antioxidantes da polpa de buriti (Mauritia flexuosa) por metodologia de superfície de resposta
Título(s) alternativo(s): Evaluation of antioxidant compounds extraction of buriti pulp (Mauritia flexuosa) by response surface methodology
Autor(es): Nogueira, Gabriela Mota
Orientador(es): Rigobello, Eliane Sloboda
Palavras-chave: Antioxidantes
Frutas
Alimentos - Análise
Buriti
Antioxidants
Fruit
Food - Analysis
Data do documento: 29-Nov-2017
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Campo Mourao
Referência: NOGUEIRA, Gabriela Mota. Avaliação da extração de compostos antioxidantes da polpa de buriti (Mauritia flexuosa) por metodologia de superfície de resposta. 2017. 76 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campo Mourão, 2017.
Resumo: Em função da maior procura por alimentos que previnem o aparecimento de doenças devido à ação de antioxidantes, torna-se necessária a realização de estudos que visam à extração desses compostos para que eles se tornem cada vez mais disponíveis. O buriti é uma fruta rica em compostos antioxidantes e, portanto, é uma fonte interessante de estudo nessa área. Por essas razões foi proposta a extração de compostos antioxidantes da polpa de buriti e a investigação das melhores condições de extração para o fornecimento de respostas maximizadas. Para isso foi feito o delineamento composto central rotacional (DCCR) utilizando a percentagem de polpa/solução extratora, percentagem de etanol/água e temperatura como variáveis independentes. Os extratos obtidos foram avaliados quanto a fenólicos, flavonoides e carotenoides totais e capacidade antioxidante pelos métodos DPPH, ABTS e FRAP. Os teores de compostos bioativos variaram de 104,64 a 270,61mg EAG 100 g-1 para fenólicos totais, de 17,74 a 60,46 mg EC 100 g-1 para flavonoides totais e de 1,30 a 3,92 mg kg-1 para carotenoides totais. A capacidade antioxidante dos extratos avaliados pelos métodos DPPH, ABTS e FRAP variou de 1,23 a 3,47 µmol ET g-1, 6,34 a 15, 86 µmol ET g-1 e 4,74 a 11,95 µmol ET g-1, respectivamente. A modelagem dos dados gerou modelos matemáticos estatisticamente significativos e gráficos de contorno da metodologia de superfície de resposta por meio dos quais se obteve as melhores condições de extração. Os carotenoides totais foram melhores extraídos com 20% de polpa de buriti, percentagens intermediárias de etanol e temperaturas próximas a 70°C. Todos os outros compostos foram melhores extraídos com 5% de polpa de buriti, percentagens intermediárias de etanol e temperaturas próximas a 30°C. Verificou-se a presença de atividade antioxidante indicando eficiência das extrações e confirmando o potencial da fruta. Os resultados da análise das regiões ótimas para a extração de compostos antioxidantes da polpa de buriti poderão ser utilizados em trabalho futuro sobre otimização da extração da polpa.
Abstract: Because of the greater demand for foods that prevent the appearance of diseases due to the antioxidant action, it is necessary to carry out studies in order to extract these compounds to become more available. Buriti is a fruit rich in antioxidant compounds and therefore it is an interesting source of study in this area. For these reasons it was proposed the extraction of antioxidant compounds from the buriti pulp and the investigation of the best extraction conditions to provide maximized responses. For this, a rotational central composite design (RCCD) was runned, using percentage of pulp / extractive solution, percentage of ethanol / water and temperature as independent variables. The extracts were evaluated for phenolics, flavonoids and total carotenoids and antioxidant capacity by DPPH, ABTS and FRAP methods. The content of bioactive compounds ranged from 104.64 to 270.61 mg EAG 100g-1 for total phenolics, from 17.74 to 60.46 mg EC 100g-1 for total flavonoids and from 1.30 to 3.92 mg kg-1 for total carotenoids. The antioxidant capacity of the extracts evaluated by the DPPH, ABTS and FRAP methods ranged from 1.23 to 3.47 μmol ET g-1, 6.34 to 15.86 μmol ET g-1 and 4.74 to 11.95 μmol ET g-1, respectively. The modeling applied generated statistically significant mathematical models and response surface methodology produced contour plots which indicated the best extraction conditions. Total carotenoids were best extracted with 20% buriti pulp, intermediate percentages of ethanol and temperatures near 70ºC. All other compounds were best extracted with 5% buriti pulp, intermediate percentages of ethanol and temperatures near 30ºC. It was verified the presence of antioxidant activity indicating the efficiency of the extractions and confirming the potential of the fruit. The responses of the optimal regions analysis for the antioxidant compounds extraction of the buriti pulp can be used in future work on optimization of pulp extraction.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/8570
Aparece nas coleções:CM - Engenharia de Alimentos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
extracaocompostosantioxidantesburiti.pdf1,42 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.