Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/8760
Título: Flora vascular em unidades de conservação no município de Mato Rico, Paraná, Brasil
Título(s) alternativo(s): Vascular flora in conservation units in the municipality of Mato Rico, Paraná state, Brazil
Autor(es): Andrade, Ana Carolina Santos
Orientador(es): Caxambú, Marcelo Galeazzi
Palavras-chave: Levantamentos florestais
Biodiversidade florestal
Áreas de conservação de recursos naturais
Pesquisa florestal
Forest surveys
Forest biodiversity conservation
Natural resources conservation areas
Forests and forestry - Research
Data do documento: 12-Mar-2018
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Campo Mourao
Referência: ANDRADE, Ana Carolina Santos. Flora vascular em unidades de conservação no município de Mato Rico, Paraná, Brasil. 2017. 39 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campo Mourão, 2017.
Resumo: O conhecimento a cerca das Unidades de Conservação ainda é escasso, cerca de 71% da área das unidades de conservação no Brasil apresentam menos de 0,01 registros de espécies por km². O presente estudo tem por objetivo caracterizar a composição da flora vascular e a dispersão dos diásporos em três Unidades de Conservação do município de Mato Rico, Paraná, Brasil. Foram encontadas 297 espécies no total, distribuídas em 213 gêneros e 79 famílias. Destas espécies, oito são exóticas. As pricipais famílias foram Fabaceae (19 espécies), Asteraceae (15), Euphorbiaceae (14), Solanaceae (12) e Sapindaceae (10). Com relação às formas de vida, houve o predomínio das plantas herbáceas (44%), seguido das plantas arbustivas (26,6%), trepadeiras (22,2%), arbóreas (20,2%) e subarbustivas (20,5%). Um quinto das espécies apresentou hábito variável. Analisando o uso de substrato, as espécies terrícolas foram predominantes (93%), seguido das rupícolas (12,1%), epífitas (6,4%), aquáticas (2%), hemiparasitas (1%), e 13% das espécies apresentaram uso variável, sendo enquadrados em mais de uma categoria. A zoocoria foi a síndrome de dispersão predominante na flora total (38%), seguido da anemocoria (35%), autocoria (21%) e barocoria (4%). Recomendamos a continuidade do levantamento florístico para essas Unidades de Conservação.
Abstract: Knowledge about Conservation Units is still scarce; about 71% of the area of conservation units in Brazil have less than 0.01 species records per km². The present study aims to characterize the composition of the vascular flora and the dispersion syndromes in three Conservation Units of the municipality of Mato Rico, Paraná State, Brazil. A total of 297 species were found, distributed in 213 genera and 79 families. Of these eight species are exotic. The main families were: Fabaceae (19 species), Asteraceae (15), Euphorbiaceae (14), Solanaceae (12) and Sapindaceae (10). In relation to the habit, herbaceous plants were predominant (44%), followed by shrubs (26.6%), climbing plants (22.2%), trees (20.2%) and subshrubs (20,5%). One fifth of the species had a variable habit. Terricolous plants were predominant (93%), followed by rupiculous (12.1%), epiphytes (6.4%), aquatic (2%), hemiparasites (1%) and 13% species presented variable use, being classified in more than one category. Zoochory was the predominant dispersal syndrome in the total flora (38%), followed by anemochory (35%), autochory (21%) and barochory (4%). We recommend the continuity of the floristic survey for these Conservation Units.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/8760
Aparece nas coleções:CM - Engenharia Ambiental

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
floravascularunidadesconservacao.pdf
  Disponível a partir de 2023-04-01
931,48 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir Solicitar uma cópia


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.