Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/8795
Título: Mudanças nos padrões espaciais de fragmentos remanescentes em uma zona de ecótono
Autor(es): Ferreira, Igor José Malfetoni
Orientador(es): Couto, Edivando Vitor do
Palavras-chave: Ecologia das paisagens
Sistemas de informação geográfica
Paisagens fragmentadas
Ecótonos
Landscape ecology
Geographic information systems
Fragmented landscapes
Ecotones
Data do documento: 29-Nov-2017
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Campo Mourao
Referência: FERREIRA, Igor José Malfetoni. Mudanças nos padrões espaciais de fragmentos remanescentes em uma zona de ecótono. 2017. 55 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campo Mourão, 2017.
Resumo: A fragmentação florestal ocasionada pela substituição da vegetação nativa por atividades como agricultura e expansão urbana tem como consequência a fragmentação e perda de habitats. A bacia do rio Mourão abriga dois importantes biomas considerados como hotspots de biodiversidade e que refletem o intenso processo de fragmentação florestal. Assim, estudos que abrangem escalas multitemporais são de relevância para o entendimento das mudanças nos padrões florestais e fundamentais para a previsão de tendências da dinâmica da paisagem ocasionadas por atividades antrópicas. O uso de SIG e métricas de ecologia de paisagem para o monitoramento da dinâmica da paisagem pode tornar possível o diagnóstico da situação atual dos remanescentes florestais e de Unidades de Conservação. Dessa forma, o presente estudo teve como objetivo verificar os efeitos da fragmentação na bacia do rio Mourão, Paraná, de 1991 a 2016, com auxílio de imagens de satélite Landsat e por meio da análise de métricas de ecologia da paisagem. O tratamento e classificação das imagens de satélite foram realizados com base no cálculo do NDVI médio usando o software SPRING®, identificando desse modo, a faixa do índice que melhor representou a cobertura florestal da bacia entre 1991 e 2016. Já o cálculo das métricas de paisagem foi realizado usando o software FRAGSTATS®. Em geral, apesar de a bacia apresentar 97% dos fragmentos florestais menores que 50 ha, estes tiveram um aumento da área média em 72,9%, redução em número e aumento do índice médio de forma de 1,3 em 1991 para 1,5 em 2016. A bacia apresentou aumento de 64,7% de densidade de borda e redução em 35,6 metros do vizinho mais próximo. Observou-se, também, que a área de núcleo diminui com o aumento da profundidade do efeito de borda. O uso de sensoriamento remoto e métricas de ecologia de paisagem possibilitaram o mapeamento rápido e eficiente das condições atuais da fragmentação na bacia, sugerindo que os fragmentos passaram por um processo de expansão e redução do grau de isolamento quando comparados com 1991.
Abstract: Forest fragmentation caused by the substitution of native vegetation for activities such as agriculture and urban expansion has as consequence fragmentation and loss of habitats. The Mourão river watershed houses two important biomes considered as hotspots of biodiversity and that reflect the intensive process of forest fragmentation. Studies about multitemporal scales analysis are relevant to understand the changes in forest patterns and are fundamental for trend predicting in landscape dynamics caused by anthropic activities. The use of GIS and landscape ecology metrics as monitoring tools of landscape dynamics can make it possible to diagnose the current situation of forest remnants and Conservation Units. Thus, the present study aimed to verify the effects of fragmentation in the Mourão River watershed, Paraná, from 1991 to 2016, by using Landsat satellite images and of landscape ecology metrics analysis. The satellite images treatment and classification were performed based on the calculation of the mean NDVI index by the SPRING® software; then, it was identified the index range that represented the watershed forest cover between 1991 and 2016. For the calculation of the landscape metrics, it was performed using FRAGSTATS® software. In general, although the watershed has presented 97% of forest fragments smaller than 50 ha, these had the mean size area increased in 72.9%, a reduction in number and an increase in the mean shape index of 1.3 in 1991 to 1, 5 in 2016. The watershed presented a 64.7% increase in edge density and a reduction of 35.6 meters for the nearest neighbor. Also, it was observed that the core area decreases according to the increasing edge effect depth assumption. The use of remote sensing and landscape ecology metrics enabled the rapid and efficient mapping of the current situation of fragmentation process in the watershed, suggesting that the fragments undergo a expansion process and reduction of the isolation degree, if compared to 1991.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/8795
Aparece nas coleções:CM - Engenharia Ambiental

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
padroesespaciaisfragmentosremanescentes.pdf1,31 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.