Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/8796
Título: Análise do potencial fitoextrator da macrófita aquática Pontederia parviflora Alexander em soluções de arsênio III e cromo III
Título(s) alternativo(s): Analysis of phytoextractor potentiation of aquatic macrophyte Pontederia parviflora Alexander in solutions of arsenic III and chromium III
Autor(es): Rodrigues, Julia Vicente
Orientador(es): Souza, Débora Cristina de
Palavras-chave: Plantas aquáticas
Fitorremediação
Cromo
Arsênio
Aquatic plants
Phytoremediation
Chromium
Arsenic
Data do documento: 27-Nov-2017
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Campo Mourao
Referência: RODRIGUES, Julia Vicente. Análise do potencial fitoextrator da macrófita aquática Pontederia parviflora Alexander em soluções de arsênio III e cromo III. 2017. 37 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campo Mourão, 2017.
Resumo: Diante da necessidade de mais estudos que visem à remoção de metais pesados dos efluentes domésticos e industriais, este trabalho teve como objetivo testar o potencial fitoextrator da macrófita aquática Pontederia parviflora Alexander em soluções de cromo III e óxido de arsênio. O primeiro experimento do teste de sobrevivência da planta foi montado utilizando 6 concentrações diferentes dos metais. As concentrações foram de 10 e 25 mg.L-1 de arsênio, 390 e 410 mg.L-1 de cromo e a mistura dos metais, totalizando 190 e 555 mg.L-1. As amostras foram realizadas em triplicata e o contato com os metais foi de 7 dias. Foi feito o controle das variáveis ambientais, medindo o pH e a temperatura ambiente todos os dias. Pontederia parviflora mostrou melhor tolerância pelo arsênio, sobrevivendo durante todo o experimento, já para o cromo, apresentou sinais de senescência nos últimos dias. Para o teste de fitoextração, foi mandado para laboratório amostras das plantas que ficaram em contato com os metais, e a planta da solução controle. As amostras das soluções antes e depois do experimento também foram encaminhadas para laboratório. Os resultados apresentaram grande absorção dos metais pela planta. As concentrações de arsênio apresentaram uma remoção de quase 100%, restando na solução final apenas 0,036 e 0,233 mg.L-1. A mistura dos metais resultaram na remoção de 85,60% e 73,37% respectivamente par as concentrações de 190 e 555 mg.L-1. Já o cromo apresentou uma remoção de mais de 50%, com concentração final em 189,90 mg.L-1. Diante disso, levando em consideração a diferença de concentração dos dois metais, Pontederia parviflora Alexandre apresenta melhor remoção de cromo das soluções.
Abstract: In view of the need for further studies aimed at the removal of heavy metals from domestic and industrial effluents, this work aimed to test the potential phytoextractor of chromium III and arsenic oxide solutions by Pontederia parviflora Alexander. The first plant survival test experiment was assembled using 6 different concentrations of the metals. The concentrations were 10 and 25 mg.L-1 of arsenic, 390 and 410 mg.L-1 of chromium and the mixture of both metals, totaling 190 and 555 mg.L-1. The samples were carried out in triplicate and the contact with the metals was of 7 days. The control of environmental variables was done by measuring pH and room temperature every day. Pontederia parviflora showed better tolerance for arsenic, surviving throughout the experiment, however for chromium, it showed sing of senescence in the last days. For the phytoextraction test, were sent to the laboratory the samples of the plants in contact with the metals and the control solution’s plant. Samples of the solutions before and after the experiment were also sent to the laboratory. The results showed great absorption of both metals by the plant. The concentrations of arsenic showed a removal of almost 100%, remaining in the final solution only 0.036 and 0.233 mg.L-1. The mixture of metals resulted in the removal of 85.60% and 73.37% respectively for the concentrations of 190 and 555 mg.L-1. On the other hand, chromium presented a removal of about 50%, with final concentration at 189.90 mg.L-1. Therefore, considering the difference in concentration of the two metals, Pontederia parviflora Alexandre presents a better removal of chromium from the solutions.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/8796
Aparece nas coleções:CM - Engenharia Ambiental

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
potencialfitoextratormacrofita.pdf
  Disponível a partir de 2020-01-01
886,79 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir Solicitar uma cópia


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.