Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/8803
Título: Variabilidade genética de Euterpe edulis Mart. em área de recuperação no Parque Estadual Lago Azul - PR
Autor(es): Bastos, Maria Carolina Rossi
Orientador(es): Bueno, Raquel de Oliveira
Palavras-chave: Marcadores genéticos
Palmeira
Diversidade das plantas - Conservação
Euterpe
Genetic markers
Palms
Plant diversity conservation
Data do documento: 28-Nov-2017
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Campo Mourao
Referência: BASTOS, Maria Carolina Rossi. Variabilidade genética de Euterpe edulis Mart. em área de recuperação no Parque Estadual Lago Azul - PR. 2017. 52 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campo Mourão, 2017.
Resumo: Três primers ISSR (Inter Simple Sequence Repeats) foram utilizados para avaliar a variabilidade genética entre e dentro de populações de Euterpe edulis Mart. Foram analisados 88 indivíduos, distribuídos em seis pontos amostrais dentro de uma área de recuperação no Parque Estadual Lago Azul, Paraná. Todos os indivíduos foram submetidos a extração de DNA genômico pelo kit de extração da Invitrogen PureLink® Plant Total DNA Purification. 428 bandas foram amplificadas sendo apenas 143 polimórficas e 285 monomórficas. O primer ISSR14 demonstrou-se o mais informativo, anelando 88 indivíduos com 58,04% de bandas polimórficas. Os valores de PIC nos primers variaram de 0.05 a 0.29, sendo pouco informativos. Foi analisada a diversidade genética dos indivíduos de E.edulis nos seis pontos amostrais através do índice de heterozigosidade (0.14-0.21) e PIC (0.12-0.17). A AMOVA demonstrou que há maior variância genética dentro dos pontos (96.31%) do que entre os pontos amostrais (3.69%). O valor de Fst evidenciou um déficit de entrada de genes externos nos indivíduos amostrados (0.0435). A distância geográfica não teve caráter de diferenciação genética nos indivíduos estudados e demonstraram alta similaridade genética entre os pontos (0.888) através do dendograma de similaridade genética obtido pelo método de agrupamento UPGMA. Os resultados inferem que há pouca variabilidade genética entre os indivíduos estudados, o que pode ser oriundo de uma endogamia causada por um manejo mal realizado desses indivíduos. Esses resultados demonstram grande relevância, pois é um dos pioneiros na região a utilizar a ferramenta de biologia molecular para propor manejos mais adequados para Euterpe edulis.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/8803
Aparece nas coleções:CM - Engenharia Ambiental

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
variabilidadegeneticaeuterpeedulis.pdf1,7 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.