Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/1034
Título: Estudo comparativo do nível de inteligência emocional entre praticantes e não praticantes de basquetebol
Autor(es): Acrizio, Aroldo de Brito
Orientador(es): Afonso, Carlos Alberto
Palavras-chave: Inteligência emocional
Jogadores de basquetebol
Esportes para crianças
Esportes - Aspectos psicológicos
Emotional intelligence
Basketball players
Sports for children
Sports - Psychological aspects
Data do documento: 19-Nov-2012
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Curitiba
Referência: ACRIZIO, Aroldo de Brito. Estudo comparativo do nível de inteligência emocional entre praticantes e não praticantes de basquetebol. 2013. 52 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, 2013.
Resumo: A inteligência Emocional é um dos fatores fundamentais para a prática esportiva de crianças e jovens praticantes. O objetivo do presente estudo é verificar através de um estudo comparativo a influência da prática esportiva na idade escolar na Inteligência Emocional (IE). HURLOCK (1993) menciona que os esportes que são capazes de desenvolver a inteligência emocional, principalmente por envolverem outras pessoas ou amigos. A metodologia utilizada foi de natureza quantitativa descritiva e a amostra foi formada por 54 crianças de ambos os gêneros com idade entre 12 e 14 anos 54 praticantes e 54 não praticantes de basquetebol. Os estudos de LANE, THELWELL, LOWTHER E DEVONPORT, (2010) postula que os indivíduos emocionalmente inteligentes reconhecem o valor da aprendizagem de estratégias psicológicas no esporte, tais como a auto-fala e imagens, devido a sua competência em observar a relação entre esses fatores, e a importância do efeito emocional sobre o comportamento. Para a coleta de dados foi foram aplicados dois questionários, um Sócio-Econômico desenvolvido e validado pelo Grupo De Pesquisa de Ciência do Esporte (GPCE) e um segundo teste para verificar o nível de inteligência emocional o teste de BarOn EQ-i: YV em adolescentes de 12 a 14 anos de idade, praticantes da atividade esportiva extra-escolar a pelo menos dois anos e não-praticantes. Após a coleta dos dados os mesmos foram avaliados de acordo com as diretrizes do próprio protocolo e para o tratamento estatístico dos dados foi utilizado o software SPSS, testando primeiramente a normalidade dos dados, os quais não apresentaram tal característica, após foi realizada a estatística descritiva com média e desvio padrão .As relações observadas no estudo mostraram que praticantes de atividade desportiva utilizam constantemente habilidades psicológicas em ocasiões de treinamentos e durante as adversidades da competição, evoluindo assim suas valências psicológicas e desenvolvendo um maior nível de inteligência emocional, ou seja, percebendo, integrando, entendendo e administrando suas emoções e das pessoas que o cercam. Pois as emoções satisfazem um sistema de símbolos complexo, coerente e consistente, que pode ser manuseado, entendido e planejado com o pensamento abstrato BARON & PARKER, (2002) diferentemente dos indivíduos que não praticam. Entretanto dentro das diretrizes propostas pelo estudo não foi apresentado nenhuma diferença significativa entre os dois grupos apresentados.
Abstract: Emotional Intelligence is one of the key factors for sports activities for children and young practitioners. The aim of this study is to verify through a comparative study the influence of sports in school in Emotional Intelligence (EI). Hurlock (1993) mentions that sports are able to develop emotional intelligence, mainly because they involve other people or friends. The methodology used was descriptive and quantitative sample consisted of 54 children of both sexes aged between 12 and 14 years 54 practitioners and 54 non-practicing basketball. Studies by LANE, THELWELL, LOWTHER AND DEVONPORT, (2010) posits that emotionally intelligent individuals recognize the value of learning in sport psychological strategies such as self-talk and images, due to its competence in observing the relationship between these factors, and the importance of the emotional effect on behavior. For data collection was two questionnaires were applied, a Socio-Economic developed and validated by the Research Group on Science of Sports (GPCE) and a second test to check the level of emotional intelligence testing BarOn EQ-i: YV in adolescents 12 to 14 years old, practicing sports activity outside school at least two years and non-practitioners. After collecting the data they were evaluated according to the guidelines of the protocol itself and the statistical treatment of the data was used SPSS software, primarily testing the normality of the data, which showed no such feature, was performed after the descriptive statistics with mean and standard deviation. relationships observed in the study showed that practicing sport activity constantly use psychological skills training in times of adversity and during the competition, thus evolving their psychological valences and developing a higher level of emotional intelligence, ie, realizing integrating, understanding and managing emotions and the people around you. For the thrills satisfy a complex system of symbols, coherent and consistent, which can be handled, understood and planned with abstract thinking BARON & PARKER, (2002), unlike individuals who do not. However within the guidelines proposed by the study was not submitted any significant difference between the two groups presented.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/1034
Aparece nas coleções:CT - Educação Física

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CT_COEFI_2012_2_04.pdf1,94 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.