Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/16488
Título: Determinação de micotoxina desoxinivalenol (DON) em grãos de trigo secos e umedecidos de diferentes nacionalidades
Título(s) alternativo(s): Determination of deoxynivalenol mycotoxin (DON) in dried and wet wheat grains of different nationalities
Autor(es): Colaço, Rafael Batista
Orientador(es): Ayala, Luis Alberto Chavez
Palavras-chave: Trigo
Micotoxinas
Alimentos - Contaminação
Wheat
Mycotoxins
Food contamination
Data do documento: 20-Nov-2019
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Ponta Grossa
Referência: COLAÇO, Rafael Batista. Determinação de micotoxina desoxinivalenol (DON) em grãos de trigo secos e umedecidos de diferentes nacionalidades. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Tecnologia em Alimentos) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Ponta Grossa, 2019.
Resumo: O trigo é um dos grãos mais consumidos no Brasil. Sua maior utilização é feita através do processamento do grão para obtenção da farinha, que é comumente utilizada em padarias para a confecção de bolos e pães. Como todo alimento, o trigo é alvo de contaminações por microrganismos e por ser um alimento seco, seu maior inimigo são as micotoxinas produzidas pelos bolores da família tricotecenos. A contaminação pode ocorrer durante a colheita ou após. Os fungoscapazes de produzir a toxina Desoxinivalenol (DON) são os Mirothecium, Cephalosporium, Verticimosporium, Stachybotrys e principalmente Fusarium. A ingestão em níveis alarmantes pode causar vários danos à saúde humana. A legislação brasileira determinou que o nível tolerável para presença da micotoxina DON no trigo é de 3000 partes por bilhão, levando em consideração o processamento do trigo até se tornar farinha e o limite reduzir para 750 partes por bilhão desta micotoxina. Com as análises realizadas neste trabalho, objetivou-se determinar em 30 dias se há a possibilidade dos níveis da micotoxina desoxinivalenol ficarem acima do permitido pela legislação legal vigente em amostras de trigo nacional e importados. Foram realizados testes com trigo umedecido, que durou 18 dias, e com o trigo seco, com duração de 35 dias. Os resultados foram conclusivos e verificou-se que após 35 dias de armazenamento, os níveis de DON mantiveram-se adequados para processamento e consumo.
Abstract: Wheat is one of the most consumed grains in Brazil. Its greatest use is made by processing the grain to obtain flour, which is commonly used in bakeries to make cakes and breads. Like all foods, wheat is the target of contamination by microorganisms and being a dry food, its biggest enemy is the mycotoxins produced by the trichothecene family molds. Contamination may occur during or after harvest. The fungi capable of producing the deoxynivalenol toxin (DON) are Mirothecium, Cephalosporium, Verticimosporium, Stachybotrys and mainly Fusarium. Ingestion at alarming levels can cause various damage to human health. Brazilian law has determined that the tolerable level for the presence of DON mycotoxin in wheat is 3000 parts per billion, taking into account the processing of wheat to flour and the limit to reduce to 750 parts per billion of this mycotoxin. With the analyzes performed in this work, the objective was to determine in 30 days if there is a possibility that the levels of deoxynivalenol mycotoxin are above the allowed by the current legislation in national and imported wheat samples. Tests were performed with 18 days moistened wheat and 35 days dry wheat. The results were conclusive and it was found that after 35 days of storage, DON levels remained adequate for processing and consumption.
URI: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/16488
Aparece nas coleções:PG - Tecnologia em Alimentos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PG_COALM_2019_2_02.pdf709,36 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.